Autuori e Kalou - Botafogo

Paulo Autuori e Salomon Kalou (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

LANCE!
20/02/2021
16:00
Rio de Janeiro (RJ)

Salomon Kalou fez uma avaliação sobre os primeiros meses no futebol brasileiro. O marfinense, que chegou como uma contratação badalada ao Botafogo, admitiu, em entrevista à "BBC", que não teve o rendimento que esperava. O atacante, contudo, afirma que parte disto tem influência por conta da saída de Paulo Autuori.

- Eu vim (para o Brasil) pela experiência. Poderia ter ido para China ou um clube do Mundo Árabe se fosse apenas pelo lado financeiro. Paulo Autuori me trouxe para cá. Ele me ajudou a entrar em forma. Ele entende o futebol europeu e o africano porque comandou times fora da Europa. No Qatar, comandou alguns atletas africanos. Ele sabe que às vezes você precisa de tempo para se adaptar - afirmou.

Kalou afirmou que teve dificuldades para conversar após a saída do técnico, atualmente no Athletico Paranaense. Além disto, lembrou a quantidade de comandantes que teve no pouco tempo que passou no futebol brasileiro.

- Ele conversava muito comigo, mas quando Paulo Autuori saiu a comunicação também foi embora. Estou aqui por cinco meses e meio e tive seis treinadores. Quando Autuori saiu as coisas ficaram difíceis - completou.

O marfinense, contudo, não foge de um mea-culpa e admite que não teve o desempenho que esperava com a camisa preta e branca.

- Sei que não joguei o meu melhor e tenho que assumir parte dessa responsabilidade - confessou.

PROBLEMAS FINANCEIROS
Kalou reconhece: não veio ao futebol brasileiro pensando em dinheiro e assinou com o Botafogo tendo noção de todos os problemas financeiros vividos pelo clube. 

- Eles (diretoria) fizeram o melhor para pagar o que deviam, mas não era sempre a tempo. Antes de assinar, eu sabia das dificuldades financeiras, eu não vim pelo dinheiro. O planejamento de todo o projeto também não foi bem pensado - ponderou.

O marfinense afirmou que até mesmo o foco da sua vida mudou. Com um filho recém-nascido com Karina, sua esposa, Kalou enxerga a família em primeiro lugar antes mesmo do futebol.

- Foi um ano de desafios. Primeiro, com a gravidez. Agora, o bebê (seu filho recém-nascido) está aqui, foram longos seis meses, ainda mais estando em um país novo. Futebol é muito bom e me deu muita alegria nos últimos 20 anos, mas quando olho para esse bebê hoje nada mais importa. Eu tenho que fazer o que é melhor para a minha família - finalizou.