Botafogo torcida organizada

Torcedores de uma organizada do Botafogo protestaram no Espaço Lonier nesta quarta-feira (Foto: Reprodução/Venê Casagrande)

Matheus Guimarães*
15/06/2022
18:14
Rio de Janeiro (RJ)

A quarta-feira segue conturbada no Botafogo. Integrantes da torcida organizada Fúria Jovem afirmaram, em vídeo publicados nas redes sociais, que tiveram livre acesso ao Espaço Lonier e negam que tenham invadido o centro de treinamento. O Botafogo diz que não houve autorização e trata o caso como invasão.

+ Victor Sá nega que tenha pedido para deixar o Botafogo após invasão de CT

+ Luís Castro ouve cobranças de organizada do Botafogo e diz: 'Lutar não é sinônimo de ganhar'

- Estamos aqui para prestar contas à torcida e informar que de maneira nenhuma invadimos o CT, como foi veiculado pela imprensa. Entramos com livre acesso, com autorização, não viemos armados, nem bater em ninguém ou destruir o patrimônio de ninguém. Viemos cobrar porque somos o patrimônio do clube. Não vamos esperar estar na última rodada na zona de rebaixamento para fazer alguma coisa. Nunca fomos omissos e nunca seremos - afirmam os torcedores, em vídeo, presentes ao local.

Já o Botafogo, em contato com o L!, nega que a organizada tenha sido autorizada a acessar o Espaço Lonier. Em nota oficial, trata o caso como invasão e classificou o caso como "inadmissível".

- O Botafogo vem a público se manifestar sobre a invasão de torcedores organizados na manhã desta quarta-feira (15) ao local de treinamentos da equipe profissional. O Clube repudia veementemente a forma como funcionários e atletas foram ameaçados, intimidados e hostilizados dentro de um ambiente privado, de trabalho, e no exercício de suas funções. É inadmissível e o Botafogo não vai aceitar este tipo de ocorrência. Assim como sabe que os envolvidos não representam a torcida alvinegra - diz a nota oficial - que você confere na íntegra ao final desta reportagem.

ENTENDA O CASO

Nesta quarta-feira, membros de uma torcida organizada invadiram o Espaço Lonier, centro de treinamento do Alvinegro, e fizeram cobranças aos jogadores.

Nomes como Del Piage, Diego Gonçalves, Kayque, Lucas Fernandes e Victor Sá ficaram expostos aos torcedores, que cobraram deles em tom de ameaça e intimidação. A Polícia Militar foi chamada ao local para apaziguar a situação.

Além da bronca direcionada aos jogadores, o diretor de futebol André Mazzuco também foi alvo dos torcedores. Até o técnico Luis Castro teve contato com torcedores na porta do CT. 

Em meio à pressão, o Botafogo volta a campo nesta quinta-feira contra o São Paulo, às 16h, no Nilton Santos. O L! fará a cobertura da partida em tempo real.

Confira a nota oficial do Botafogo:

''O Botafogo vem a público se manifestar sobre a invasão de torcedores organizados na manhã desta quarta-feira (15) ao local de treinamentos da equipe profissional. O Clube repudia veementemente a forma como funcionários e atletas foram ameaçados, intimidados e hostilizados dentro de um ambiente privado, de trabalho, e no exercício de suas funções. É inadmissível e o Botafogo não vai aceitar este tipo de ocorrência. Assim como sabe que os envolvidos não representam a torcida alvinegra.

A polícia foi acionada e a equipe operacional está monitorando a situação para que sejam tomadas as providências cabíveis. O Clube aguarda medidas severas dos órgãos competentes. O futebol brasileiro não pode mais se sujeitar a este tipo de episódio, que tem sido recorrente em diversos clubes do país.

Protestos são válidos e aceitos, mas desde que não extrapolem o ambiente de civilidade. Os torcedores têm todo direito de se manifestarem, mas atitudes como essa, com invasão e ameaças, prejudicam a equipe e os projetos que estão em curso.''

*Estagiário sob a supervisão de Aigor Ojêda