Marcelo Chamusca Botafogo

Marcelo Chamusca chegou ao Botafogo com a credencial de ter conseguido o acesso para todas as divisões do futebol brasileiro (Foto: Divulgação/Botafogo)

João Alexandre Borges
13/07/2021
16:18
Rio de Janeiro (RJ)

Na tarde desta terça-feira, a passagem do técnico Marcelo Chamusca no Botafogo chegou ao fim. O treinador, que foi anunciado no dia 19 de fevereiro, chegou ao clube com muita expectativa, principalmente porque já conquistou o acesso para todas as divisões do futebol brasileiro. No entanto, sob seu comando, o Alvinegro Carioca não conseguiu mostrar regularidade e evolução durante a Série B. 

> ATUAÇÕES: Chay marca três gols e recebe a maior nota do Botafogo

Mesmo sem tempo para realizar a pré-temporada, o começo foi promissor e ajudou a alimentar a expectativa criada em cima do treinador. Nos quatro primeiros jogos à frente do Alvinegro Carioca, o time comandando por Chamusca marcou oito gols e não sofreu nenhum. Inclusive, esse início, marcou duas vitórias expressivas: 3 a 0 sobre o Resende, em partida válida pela Taça Guanabara, e a goleada por 5 a 0 sobre o Moto Club, em jogo válido pela Copa do Brasil.

O Botafogo foi o único time do Brasileirão 2020 que não marcou pelo menos três gols em uma partida. Dessa forma, logo nos primeiros jogos da temporada seguinte, o Alvinegro conseguiu mostrar evolução no setor ofensivo e quebrar essa marca negativa

> Veja a tabela da Série B 

Depois desse começo fulminante, o "ritmo" do Botafogo começou a cair. O time de Chamusca viveu um jejum de vitórias entre os dias 31 de março até 17 de abril, o que ainda incluiu uma eliminação precoce na Copa do Brasil. Essa eliminação, inclusive, fez com que o Alvinegro deixasse de garantir a bolada de R$ 1,7 milhão para os cofres. A partir desse momento, a pressão da torcida para sua queda tronou-se mais forte e evidente

Nesse período de tempo, o Botafogo ainda passou perto de ganhar alguns jogos na Taça Guanabara, mas nunca conseguia segurar o resultado e acabava por empatar. Assim, o Alvinegro terminou a competição apenas na sétima colocação, mas se classificou para disputar a Taça Rio.

A final da Taça Rio marcou os últimos dois jogos do Botafogo antes do início da Série B. Após um jogo de ida ruim, o time mostrou alguma evolução para o jogo da volta, foi superior ao Vasco e conseguiu forçar a decisão por pênaltis. No entanto, o Glorioso - que já havia desperdiçado três penalidades máximas contra o ABC, na Copa do Brasil - desperdiçou todas contra o Cruz-Maltino e acabou com o vice-campeonato. 

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Ainda sem empolgar muito, o Botafogo teve um bom começo de Série B. Conseguiu duas vitórias e dois empates nos quatro primeiro jogos, marcou oito gols e sofreu apenas três. Por outro lado, em todos esses empates, o time de Chamusca poderia ter conquistado os três pontos, mas deixou a oportunidade escapar - jogou durante todo o segundo tempo com um homem a mais contra o Vila Nova e vencia o Londrina até os minutos finais de jogo.

Nas últimos seis partidas, contudo, o Botafogo de Chamusca, conseguiu apenas uma vitória, que aconteceu diante do Vitória, em um jogo onde o Alvinegro pouco produziu. Essa sequência negativa em que o time pouco mostrou foram fatais para que o treinador não continuasse mais sob o comando do Glorioso. 

No total, Chamusca deixa o Botafogo com nove vitórias, 12 empates e seis derrotas. Na Série B, o treinador deixa o Botafogo na décima posição, com 13 pontos conquistados. Até aqui, o time soma três vitórias, quatro empates e três derrotas. Além disso, o Alvinegro ainda não conseguiu ganhar um jogo fora do Rio de Janeiro.

Na tarde da última segunda-feira, torcedores do Botafogo aproveitaram a reapresentação do time para protestar em frente ao estádio Nilton Santos. Eles cobraram melhores resultados e, também, a saída do técnico Marcelo Chamusca.

Os torcedores estavam acompanhados de um advogado e negociavam uma conversa com a diretoria e com o elenco após os treinos. Ao longo daquela tarde, os jogadores Rafael Moura, Marco Antônio e Pedro Castro saíram para conversar com a torcida. Além deles, o vice-presidente Vinícius Assumpção também foi visto no portão do estádio conversando com os torcedores.