Emiliano Díaz - Botafogo

(Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Vinícius Faustini
25/11/2020
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

O desejo de correr contra o tempo fica mais nítida na maneira como o Botafogo deve ir a campo nesta quarta-feira, diante do líder Atlético-MG. Contratado com a missão de agregar velocidade à linha de frente do Glorioso, Éber Bessa tende a ganhar uma chance entre os titulares no duelo válido pela vigésima-terceira rodada do Campeonato Brasileiro, marcado para as 21h30, no Mineirão.

A necessidade do Alvinegro carioca em deixar a equipe mais veloz condiz também com o momento do adversário. A sucessão de desfalques (em meio ao surto de Covid-19 e a problemas físicos) fez com que o Galo tivesse uma sucessão de mudanças. Melhorar o ímpeto e, principalmente, o emocional, são cruciais para que os comandados do auxiliar técnico Emiliano Díaz possam surpreender em pleno Mineirão.

VEJA A TABELA E A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO

A chance da entrada de Bessa também soa como uma nova aposta para dar motivação a mais para a equipe servir o atacante Matheus Babi. O meia, que chegou do exterior, tem o desafio de dar a motivação não encontrada sequer quando Salomon Kalou foi lançado como titular. O marfinense raramente encontrou com precisão jogadas para "Babigol" durante o revés por 2 a 1 para o Fortaleza. 

A necessidade de atitude, reforçada pelo auxiliar Emiliano Díaz, passa também por melhor desempenho de astros como Honda e Bruno Nazário. Cabe à linha de frente encontrar o fio condutor até Matheus Babi.

Com meros 20 pontos no Brasileirão e em meio aos ecos da eleição presidencial que marcou o clube na última terça-feira, o Botafogo parte para mais dois objetivos: arrefecer seus ânimos e mostrar um ambiente mais seguro para a chegada de Ramón Díaz, treinador que, segundo o ex-presidente Carlos Augusto Montenegro, volta ao Brasil até o fim desta semana.