Mendonça - Velório - Botafogo

Casagrande, Carlos Augusto, Afonsinho e outros marcaram presença (Foto: Lazlo Dalfovo)

Lazlo Dalfovo
06/07/2019
14:59
Rio de Janeiro (RJ)

A emoção tomou conta do velório de Mendonça, realizado durante a manhã e o início da tarde deste sábado, no Estádio Nilton Santos. O ex-meio-campista morreu na última sexta-feira, após ficar dois meses internado no Hospital Albert Schweitzer e ver sua situação de saúde piorar durante a semana, depois de cair de uma estação de trem, em Bangu.

Ex-jogadores foram presenças marcantes no velório de Mendonça, que terá o corpo enterrado às 16h deste sábado, na capela 7 do Cemitério Jardim da Saudade. Walter Casagrande, Nilson Dias, Carlos Augusto, Afonsinho, Luisinho Quintanilha e Luis Cláudio foram alguns dos atletas que apareceram no Nilton Santos.

Nelson Mufarrej, presidente do Botafogo, também esteve presente no velório do corpo de Mendonça. O mandatário lamentou a perda do ex-jogador, que marcou época pelo clube de General Severiano nas décadas de 70 e 80.

- Hoje é um dia muito difícil para nós todos, principalmente para aqueles que viram o Mendonça jogar. Um grande jogador, que representou as nossas cores e nosso time. As recordações são dos gols que ele fez, os passes que ele deu, os grandes jogos. Lembranças difíceis de qualquer torcedor esquecer. Essa é a lembrança que eu levo. Ele vinha assistir a quase todos os jogos aqui no Nilton Santos, onde estamos fazendo essa homenagem. Além de jogador, ele era torcedor do Botafogo. A presença dele foi sempre muito bacana. Que ele tenha paz e que Deus o acolha - afirmou.

Mendonça - Velório - Botafogo
A frase marcante de Mendonça (Foto: Divulgação/Botafogo)

Nascido em 23 de maio de 1956, Mendonça foi revelado pelo Botafogo e fez sua estreia em 1975. Pelo clube de General Severiano, foram 118 gols em 342 partidas disputadas. Apesar de não ter ganho nenhum título de expressão, o meio-campista ganhou notoriedade junto à torcida pelas boas atuações e identificação com o clube, que atuou desde o 12 anos de idade.

"Eu não sou jogador do Botafogo, sou torcedor do Botafogo": a famosa frase marcou a passagem de Mendonça no clube de General Severiano. Outro momento de destaque do meia foi em um clássico contra o Flamengo, em 1981, quando marcou um gol dando uma finta em Júnior, lateral Rubro-Negro. O Alvinegro venceu por 3 a 1 e o lance ficou conhecido por "Baila comigo".

Além disso, atuou por Portuguesa, Santos, Palmeiras, Inter de Limeira, Bangu, Al-Sadd, Bangu, Grêmio, Inter Santa Maria, Fortaleza, Grêmio, América-RN e Barra Mansa. Mendonça morreu com 73 anos e deixou dois filhos adultos.

Confira o que os ex-jogadores falaram sobre Mendonça:

Carlos Roberto, ex-jogador e ex-treinador do Botafogo
​- Cheguei a treinar com ele uns cinco meses, depois fui para o Santos e ele se firmou. Já demonstrava muita habilidade, técnica, controle no passe, bom chute, chegada na área. Um jogador que tinha uma técnica apurada e engrandeceu o Botafogo. Mantivemos contato, sempre nos encontrávamos quando eu vinha ao Rio. Essa interação continuou sempre, o Mendonça com um grupo mais antigo e mais recente. Um bom menino, nunca brigou com ninguém, por isso todos gostam dele.

Afonsinho, ex-jogador do Botafogo
- Ele era um artista da bola, tinha qualidade e classe, o Mendonça é fundamental na história do Botafogo, ele foi ídolo em um período complicado do clube. Ele trazia com ele aquilo que o torcedor mais quer, a arte dentro de campo e isso ele representava de uma maneira extraordinária. Não sou de ficar triste, mas essa partida do Mendonça me pegou de jeito. Não pude estar com ele nesses últimos tempos, mas assistimos a alguns jogos juntos no Nilton Santos. Ele sempre com aquela leveza e sensibilidade. Tinha a expectativa dele se recuperar. Muito triste.