Eduardo Freeland e Durcesio Mello - Botafogo

Eduardo Freeland, diretor de futebol, e Durcesio, presidente do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
02/01/2022
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Ano novo, cobranças velhas. O Botafogo inicia 2022 com um janeiro pra lá de cheio: pré-temporada, começo do Campeonato Carioca e a continuação pelas negociações da compra da SAF por John Textor. Enquanto isso, o Alvinegro ainda convive com dificuldades financeiras para anunciar reforços.

+ Ano Novo! 17 jogadores chegam ao fim de contrato com o Botafogo na virada de 2022

O problema nos cofres não é de hoje. Apesar de não ter anunciado nenhum reforço até agora, o Botafogo trabalha para tal - propostas e sondagens estão sendo feitas, mas muita das vezes o clube esbarra nessa questão para ter um final feliz. Vinícius Lopes e Breno, dupla ex-Goiás, devem ser os primeiros a assinar novos contratos.

Sob o comando de Enderson Moreira, que aceitou a renovação de contrato justamente por ter recebido garantias que teria condições de reforçar a equipe já no começo do ano, o time se reapresenta nesta segunda-feira.

O Campeonato Carioca é o primeiro desafio. A estreia do Alvinegro está marcada para a semana do dia 26 de janeiro, contra o Boavista. Até lá, serão três semanas de treinamento entre o Estádio Nilton Santos e o Espaço Lonier, CT do clube que está sendo construído em Vargem Pequena.

Enquanto todas as questões que envolvem o dentro de campo acontecem, os bastidores serão tomados pela expectativa quanto à conclusão da compra da SAF pela Eagle Holdings, de John Textor. O americano já tem um pré-contrato para adquirir 90% do Alvinegro e a expectativa é que tudo seja concretizado em até dois meses.

Entre reforços, primeiros jogos da temporada e possíveis avanços com Textor, janeiro já promete ser um mês importante para a temporada do Botafogo.