João Pedro apresentado no Bahia

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Futebol Latino
07/08/2019
13:53
Salvador (BA)

Em clima de reencontro, o lateral-direito/meio-campista João Pedro teve sua coletiva de apresentação oficial realizada nessa quarta-feira (7) no CT do Fazendão ao lado do diretor do Bahia, Diego Cerri.

Logo no início da entrevista, ele foi questionado se o fato de ter passado pelo Esquadrão em 2018 foi elemento que o fez decidir por voltar a equipe mesmo tendo outras possibilidades no mercado após se desvincular do Porto (Portugal). E, falando em "portas abertas", ele reconheceu que as lembranças pesaram na sua decisão.

- Isso (já conhecer o clube) foi bastante conversado entre eu e minha família porque eu tive a porta aberta aqui no ano passado e isso, pra mim, vale muito. As pessoas que eu conheci aqui, o trabalho que eu tive, isso na hora da decisão foi um ponto positivo e o Bahia pra mim é isso, um ponto positivo. Mais uma vez, eu tenho só a agradecer pelo Bahia ter aberto essa porta pra mim novamente, fico muito agradecido, ao Diego (Cerri) e a toda diretoria, isso pra mim valeu muito na decisão.

Apesar do período bem mais curto do que o imaginado no futebol lusitano onde só defendeu a equipe principal em três jogos além de 21 compromissos pelo Porto B, João Pedro fez um balanço positivo pela experiência dentro e fora dos gramados:

- Minha evolução lá (no Porto) tanto taticamente como fisicamente e o dia a dia também, indo para um país totalmente diferente onde você pode aprender uma cultura nova. Convivi com jogadores de outros países e isso faz a pessoa evoluir muito, tanto como pessoa como atleta também, sem nenhuma dúvida.

Ressaltando a sua polivalência de jogar tanto na lateral-direita como no meio-campo, João deu detalhes do contato inicial com o técnico Roger Machado e deixa nas mãos do comandante a decisão sobre como poderá ser inserido no Tricolor.

- Tive o primeiro contato com o Roger ele já estando aqui no Bahia, por telefone, e aqui a gente pode conversar um pouco. Pelo pouco que conversei vi uma grande pessoa, um grande profissional e, pra qualquer outra pessoa que a gente pergunta, se fala muito bem dele. Fico muito feliz de poder trabalhar com um treinador desse nível, desse tamanho. É trabalhar pra estar a disposição dele e, no que ele achar melhor, eu estar ajudando - frisou.

Como já está treinando desde a última semana e tem seu nome já constando no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, a estreia do atleta de 22 anos de idade com formação na base do Palmeiras fica sob o entendimento de Roger. A próxima possibilidade é no sábado (10) justamente contra sua equipe formadora às 16 h (horário de Brasília) no Allianz Parque pela 14ª Rodada do Brasileirão.