Douglas - Bahia

Felipe Oliveira/Divulgação E.C Bahia

Futebol Latino
13/05/2019
19:23
Salvador (BA)

O desempenho até aqui não tem sido ruim no aspecto técnico, mas a equipe segue pecando em pontos capitais para buscar um triunfo como visitante no Brasileirão. Pelo menos essa é a avaliação do arqueiro Douglas no que diz respeito ao início de trajetória do Bahia na competição.

Em entrevista concedida nessa segunda-feira (13), ele discorre melhor sobre sua avaliação e reconhece que de nada adiantará o time conseguir desempenhar partidas de bom nível sem traduzir esse desempenho em pontos fora da Arena Fonte Nova:

- É evidente que, no nosso planejamento, a gente precisa triunfar fora de casa, conseguir desempenhar o futebol que a gente tem e pontuar. Penso que a gente não fez uma partida ruim novamente, teve chances, jogou com uma equipe que tem retrospecto muito bom em casa, muito forte, com fatores que são favoráveis a eles. Isso não é desculpa, mas um fato que todo mundo que joga lá constata. E a gente esteve próximo de um resultado melhor, mas está jogando em uma competição de altíssimo nível, em que os mínimos detalhes fazem com que você vença ou perca. A gente volta triste para Salvador, com sentimento de que poderia ter um resultado melhor.

O assunto do gramado sintético da Arena da Baixada voltou a ser tema na entrevista e, apesar de dar os méritos ao Athletico pelo triunfo do último fim de semana por 1 a 0, ele ratifica que não se trata de uma 'desculpa' apontar particularidades no estilo da grama que favorecem os donos da casa:

- Não é desculpa. É evidente que até para jogador amador, você vai sentir a diferença entre gramado normal e sintético. Eles sabem jogar com esse fator a seu favor, mas o jogo é muito mais que somente o gramado. Se a gente vencesse lá, a desculpa não seria o gramado. É um fator que ajuda, tanto como a gente que teve uma semana cheia. Não podemos tirar o mérito do Atlético dentro da sua casa. Foi a qualidade deles e a gente não soube aproveitar as oportunidades. A gente esperava mais em questão de pontuação.