Atlético MG x Danubio Ricardo de Oliveira

Ricardo  foi em defesa do elenco alvinegro contra a pecha de "cavalo paraguaio" no Brasileiro- DOUGLAS MAGNO / AFP

Valinor Conteúdo
09/05/2019
18:08
Belo Horizonte

O bom início de Campeonato Brasileiro do Atlético-MG tem gerado desconfianças no mundo do futebol. Os 100% de aproveitamento na competição, com três vitórias em três jogos ainda não deram credibilidade total ao time alvinegro.

Para afastar críticas desse tipo, o atacante Ricardo Oliveira procurou defender os seus colegas de equipe, reforçando que o bom desempenho do Galo não é de “cavalo paraguaio”, expressão usada para um time que inicia uma competição em alta, mas perde o “fôlego” nas fases decisivas.

-Para mim, as palavras têm peso de vento. Ou seja: todo mundo pode falar o que quer. É o peso que a palavra que tem. O que é diferente é o que acreditamos e o que estamos fazendo. Isso é o mais importante para nós. Ficar pensando no que os outros dizem, no que as pessoas estão dizendo, que isso e aquilo, é deixar de viver a sua vida para viver a vida dos outros. Esse é o peso das palavras-disse.

Ricardo quer que o elenco atleticano se proteja das críticas, pois o momento é de se concentrar no crescimento da equipe que vem de quatro vitórias seguidas, três no Brasileiro e a despedida da Libertadores, quando bateu o Zamora-VEN, por 2 a 1.

-Nós estamos muito felizes e animados com tudo o que está acontecendo. Acho que estamos conseguindo mostrar uma versão diferente. De repente, pode não agradar muitas pessoas, e aí entendo por que algumas pessoas vão estar falando isso daí, mas para nós o objetivo principal está sendo alcançado, que são as vitórias. É o que te dá confiança, que te faz brigar lá em cima. Para nós, é fundamental manter essa sequência boa de vitórias no Campeonato Brasileiro, nas competições que se apresentarem para nós no momento-continuou.

O Galo terá a chance de acabar de vez com as críticas de ser um “cavalo paraguaio” neste domingo, 12 de maio, quando enfrentará o Palmeiras, no Mineirão, às 16h, pela quarta rodada do Brasileiro.

-Agora, a gente tem, nada mais, nada menos, que um grande clube de futebol brasileiro, que é o Palmeiras. Jogar contra esses times é muito gostoso, é muito bom. Esses times com grandes jogadores, que vêm e vão te dificultar, mas que certamente também vão te dar oportunidade de você jogar. É aí que a gente precisa estar forte e focado, em busca dos nossos objetivos. Para mim, o que mais me seduz é isto: poder jogar contra grandes clubes, contra grandes jogadores. Ganhando esses jogos, a gente cresce cada dia mais, em cada momento dentro dessa competição, que é tão complicada e difícil. Para nós, é um momento muito bom e que todos desejam chegar nesses momentos de enfrentar grandes clubes do futebol brasileiro- concluiu.