Cruzeiro x Atlético-MG

Igor Rabello não "jogou a toalha" e acredita que o Atlético-MG poderá buscar uma vitória sobre o rival no jogo de volta e lutar pela vaga nas semifinais da Copa do Brasil- Bruno Cantini / Atlético

Valinor Conteúdo
12/07/2019
13:05
Belo Horizonte

Mesmo com o placar elástico de 3 a 0 para o Cruzeiro, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o zagueiro do alvinegro, Igor Rabello, não acha que o resultado decretou a eliminação atleticana e que o time ainda tem possibilidades de conseguir a classificação às semifinais.

A missão é complicada, pois o Galo precisa fazer pelo menos três gols para levar a decisão para os pênaltis. Para conseguir a vaga de forma direta, só um triunfo por quatro gols de diferença.

O zagueiro espera que a falhas ocorridas diante do Cruzeiro não se repitam no jogo de volta, na próxima quarta-feira, no Horto.

-Não tem nada resolvido ainda não. Sabemos que somos fortes no Independência. O jogo foi um pouco complicado. Acho que a gente não teve uma pegada mais forte na marcação e não conseguimos acertar a finalização. Infelizmente, eles tiveram três lances e conseguiram fazer os gols -disse.

O Atlético-MG não faz uma diferença de três ou mais gols sobre o Cruzeiro desde 2007, quando goleou o rival na final do Campeonato Mineiro daquele ano, marcando 4 a 0 em cima da Raposa, no famoso jogo do “gol de costas” sofrido por Fábio. De lá para cá, foram 60 jogos e nenhuma vez, o Galo conseguiu fazer um placar com mais de três gols de diferença.