Valinor Conteúdo
01/07/2021
20:58
Belo Horizonte (MG)

Com uma atuação convincente, o Atlético-MG derrotou o Atlético-GO por 4 a 1, com dois gols de Zaracho e outros dois de Nacho, com Marlon Freitas descontando para os goianos. O duelo foi nesta quinta-feira, 1º de julho, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, no Mineirão.

+ Veja a tabela do Brasileirão e simule os resultados dos jogos

O resultado levou o time mineiro para a quinta colocação, com 13 pontos, ficando apenas dois de distância do Fortaleza, quarto colocado na classificação e último time do G4. O Dragão caiu para a 10ª posição, com 10 pontos.

Em uma noite inspirada dos argentinos alvinegros, Nacho e Zaracho, o Atlético-MG voltou a mostrar um bom futebol e teve a prova da falta que faz sua legião estrangeira, que também teve o retorno de Savarino, que estava na Copa América.

Pelos lados do Atlético-GO, a derrota veio por um primeiro tempo horrível, que foi corrigido no segundo tempo, mas já era tarde, já que o Galo mostrou força e voltou a vencer após três rodadas.

Atlético-MG x Atlético-GO
Galo fez grande partida no Mineirão (Foto: Pedro Souza/Atlético-MG)

Galo avassalador

Com 40 minutos de jogo, o time mineiro fez 3 a 0 no xará de Goiás em um ritmo alucinante. Zaracho, duas vezes, e Nacho, praticamente garantiram os três pontos para o alvinegro.

Dragão tentou “voltar” ao jogo

Com o gol de Marlon Freitas, aos 45 minutos do primeiro tempo, o Atlético-GO tentou não perder o duelo com o Galo antes da virada para o segundo tempo. Voltou com mais ímpeto, mas pouco ameaçou Éverson.

Tchê Tchê de lateral. Deu certo, mas foi um risco desnecessário

Cuca gosta mesmo do meia, que pode ser volante e atuou de lateral-esquerdo contra o Dragão. Mas, foi um risco tolo, pois poderia fazer uma linha com três zagueiros ao invés de um improviso tão intenso. Até mesmo um dos laterais da direita, Guga, ou Mariano, poderiam ter assumido a função com menos riscos. Deu certo, mas Cuca teve sorte também.

Retornos de Nacho e Savarino deu nova “vida” ao Galo

O argentino reorganizou o meio de campo atleticano, tomando conta das ações e ainda deixou seu gol. Com ele em campo, há uma aproximação dos meias nos atacantes. O resultado foi visto nos gols alvinegros. Já Savarino dá uma opção pelo lado direito que ajuda no futebol de Hulk. O venezuelano é uma válvula de escape de Cuca. A torcida agradece o retorno da dupla.

Noite dos argentinos nas redes e Hulk vira garçom

O meia argentino fez um golaço, encerrou a conta da partida, em um duelo que teve os hermanos como goleadores e o brasileiro Hulk como garçom, com duas assistências. Grande resultado e futebol do Galo.

A volta dos desfalques poderá reduzir o prejuízo do Galo no Brasileiro

Com os retornos de Nacho, que se curou da Covid-19, e Savarino, já houve uma melhora na equipe. Quando os demais atletas voltarem, a tendência é que o Atlético poderá diminuir o prejuízo no campeonato, causado por tantas ausências. A instabilidade do time pode ter seus dias contados.


Próximos jogos

O Galo joga no domingo, 4 de julho, às 18h15, contra o Cuiabá, na Arena Pantanal. Já o Dragão encara o Grêmio em Porto Alegre, no mesmo dia, só que às 20h30.


FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

ATLÉTICO-MG 4 X 1 ATLÉTICO-GO
Data: 1º de julho de 2021
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Neuza Ines Back e Anderson José de Moraes Coelho (ambos de SP)
VAR: Jose Claudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Janderson (ATG), Natanael (ATG)
Cartões vermelhos: nenhum
Gols: Zaracho, aos 26’-1ºT(1-0), Zaracho, aos 36’-1ºT(2-0), Nacho Fernández, aos 41’-1ºT(3-0), Marlon Freitas, aos 45’-1ºT (3-1) , Nacho Fernández, aos 43’-2ºT(4-1)

ATLÉTICO-MG (Técnico: Cuca)

Everson; Mariano, Réver, Igor Rabello e Tchê Tchê; Jair, Zaracho (Neto, aos 44’-2ºT) e Nacho Fernández (Calebe, aos 47’-2ºT); Marrony (Hyoran, aos 32’-2ºT), Hulk (Felipe Felício, aos 47’-2ºY) e Savarino (Nathan, aos 44’-2ºT).

ATLÉTICO-GO (Técnico: Eduardo Barroca)

Fernando Miguel; Dudu (Arnaldo, aos 26’-2ºT), Oliveira, Éder e Igor Cariús (André Luís-intervalo); Marlon Freitas, Willian Maranhão e Arthur Gomes (Baralhas, aos 32’-2ºT); Janderson (Pablo Dyego, aos 26’-2ºT), Zé Roberto (Lucão-intervalo) e Natanael.