Bragantino x Atlético-MG

Ari Ferreira

Fabio Chiorino e Rodrigo Borges
12/01/2021
07:05
São Paulo (SP)

Um pênalti pra lá de polêmico evitou a nona derrota em 28 jogos do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro. De qualquer forma, o desempenho atual do Galo continua insuficiente para quem almeja ser campeão brasileiro e acabar com um jejum que começou em 1971.

O Atlético-MG só empatou ontem com o Red Bull Bragantino e desperdiçou mais uma chance de colar em São Paulo e Internacional, líder e vice-líder. Jorge Sampaoli é um técnico capacitado, mas ainda não conseguiu dar o salto necessário para transformar grandes atuações em um rastro vitorioso.

Foi assim no Santos, com um time bem menos qualificado que o Galo, e a história se repete nesta temporada, em que o time mineiro abriu os cofres para montar uma equipe capaz de brigar por grandes títulos.

As eliminações precoces na Copa do Brasil e na Sul-Americana ficaram camufladas, mas não se pode ignorar que o Atlético teve um calendário extremamente favorável para se dedicar ao Brasileirão. Um surto de Covid-19 no elenco prejudicou este trajeto, mas nada muito diferente do que foi vivido, por exemplo, por Santos e Palmeiras, que hoje lutam por uma vaga na final da Libertadores.

A ambição do Galo é enorme, e inclui até o estádio próprio, financiado por um dos seus patrocinadores, mas em campo ainda não apresenta o equilíbrio que transforma bons times em times campeões. No momento em que reina tranquilo em Minas Gerais, fruto da deterioração do seu maior rival na Série B, o Atlético precisa olhar para cima e voltar a se colocar entre as potências do futebol brasileiro.

O LANCE! Espresso é uma newsletter gratuita que chega de manhã ao seu e-mail, de segunda a sexta. A marca registrada do jornalismo do LANCE!, com análises de Fabio Chiorino e Rodrigo Borges. Clique aqui e inscreva-se.