Nacho se tornou o jogador mais valioso do Galo na primeira parte da temporada

(Pedro Souza/Atlético-MG)

LANCE!
06/04/2021
07:00
Belo Horizonte (MG)

O processo começou no ano passado, mas ainda existiam buracos. Agora, tornou-se irreversível. O Atlético-MG, munido por um forte investidor, montou um elenco capaz de brigar de vez pelos principais campeonatos do calendário brasileiro.

O time, que já era bom com Jorge Sampaoli, se tornou ainda mais valioso: Cuca chegou e recebeu de bandeja uma equipe reforçada por Hulk e Nacho Fernandéz [foto], duas contratações bem acima dos patamares atuais do país. Eles se juntam a Arana, Keno, Zaracho, Jair, Vargas, além de outras peças que mesclam talento e experiência, casos de Diego Tardelli, Hyoran, Marrony, Eduardo Sascha e Mariano.

> Confira a tabela completa do Campeonato Mineiro

O Galo reservou R$ 60 milhões para a montagem da equipe, valor considerável em tempos de pandemia e que certamente não seria possível com as próprias pernas. A MRV Engenharia atua nos bastidores para elevar o patamar do clube, que deve ter estádio próprio dentro de dois anos. O empresário Rubens Menin, uma espécie de mecenas, mira alto, aumenta a expectativa da torcida e cria uma cobrança inevitável para a temporada.

Diante de todo o investimento e dos riscos para quitá-los no futuro próximo, o Atlético não tem para onde correr: criou para si a obrigação de voltar a conquistar títulos de expressão. E rápido. Definitivamente, o Campeonato Mineiro não faz parte desta conta.

O LANCE! Espresso é uma newsletter gratuita que chega de manhã ao seu e-mail, de segunda a sexta. A marca registrada do jornalismo do LANCE!, com análises de Fabio Chiorino e Rodrigo Borges. Clique aqui e inscreva-se.