Cuca está segurando a ansiedade, mas já vê o título quase na mão do Galo

Cuca conquista mais um título de expressão pelo Atlético-MG (Pedro Souza/Atlético-MG)

LANCE!
03/12/2021
07:00
Belo Horizonte (MG)

Campeão brasileiro de 2016 pelo Palmeiras, finalista da Libertadores em 2020 pelo Santos e agora o título do Brasileiro pelo Atlético-MG. No momento que se torna cada vez mais flagrante a obsolescência dos treinadores brasileiros veteranos, Cuca vem fazendo o caminho inverso.


Com mais de 20 anos de carreira, o técnico carregou por muito tempo a fama de perdedor e azarado, que sempre sucumbia no fim. Nos últimos anos, porém, Cuca vem se firmando como um dos melhores atuando por aqui.

Se foi beneficiado pelo time extremamente valioso montado pelos patrocinador do Galo para esta temporada, também é verdade que levou de forma improvável o Peixe à decisão da Libertadores com um time repleto de jovens.


Não se trata de um herói sem defeitos, mas a trajetória recente, conquistada com méritos, o coloca num patamar superior em comparação à maioria dos seus pares que atuam por aqui.

Cuca não é mais hoje apenas o técnico que se desespera no banco, se ataca no chão, beija a santinha e adepto de superstições. É, sobretudo, um técnico competente, motivador e que deu fim a dois jejuns muito significativos do Brasileirão - 22 anos do Palmeiras e 50 anos do Atlético-MG.

A cuca nem sempre é fresca, mas é cada vez mais vitoriosa.

O LANCE! Espresso é uma newsletter gratuita que chega de manhã ao seu e-mail, de segunda a sexta. A marca registrada do jornalismo do LANCE!, com análises de Fabio Chiorino e Rodrigo Borges. Clique aqui e inscreva-se.