Junior Alonso tem sido dos jogadores mais regulares no Atlético-MG

Alonso cobrou a equipe pelos erros que tiraram do Galo a chance de ser campeão nacional-(Bruno Cantini/Atlético-MG)

Valinor Conteúdo
17/02/2021
17:56
Belo Horizonte

Sem chances de ser campeão brasileiro, o Atlético-MG tem uma meta bem clara nos dois jogos que lhe restam no campeonato, contra Sport e Palmeiras: pontuar o suficiente para garantir o time na fase de grupos da Libertadores de 2021, evitando os mata-matas preliminares da competição sul-americana.

Para isso, o alvinegro terá de terminar a disputa nacional entre os quatro melhores do campeonato para evitar a fase preliminar da Libertadores. O Galo está na 3ª posição com 62 pontos, mesma pontuação do São Paulo, mas o Tricolor tem um jogo a menos do que o Galo, o que pode gerar a perda da posição por parte do alvinegro.

Para o zagueiro Junior Alonso, como o Atlético sempre esteve na luta pelo título, ficar no G4 se tornou uma obrigação da equipe.

-Creio que, em todo o ano, nossa pior posição foi a quinta colocação. Hoje, estamos numa situação na qual não temos condições de brigar pelo título, mas temos obrigação e responsabilidade de garantir a classificação direta para a Libertadores - disse, para em seguida dar um tom mais ameno nas cobranças, valorizando a performance desta edição do Brasileiro, em comparação a de 2019.

- É claro que tem que ser valorizada. Se não me engano, no ano passado (2019), o Atlético terminou em 13º. Nós estamos sempre brigando nos primeiros lugares durante todo o torneio. Sei que a expectativa era alta, sei que todos sonhavam com o título, a gente também, jogamos e treinamos para isso. Infelizmente, não deu. Mas não pode tirar o mérito da equipe, porque sempre tentamos ser protagonistas. Hoje temos a obrigação de assegurar a fase de grupos.

Alonso também reconhece que há frustração nesta fase da competição e lamentou os erros que custaram a continuidade na briga pelo título.

- Creio que fizemos um grande trabalho, cometemos muitos erros, mas a expectativa sempre foi alta, de poder brigar em cima, lutar com outras equipes de igual a igual. Em grande parte do torneio, fizemos isso. O ponto que temos que melhorar é o sistema defensivo. Eu penso nisso porque sou um dos que mais jogou na temporada. Tivemos muitos erros. Fomos o melhor ataque do torneio, com grandes chances criadas, gols, mas também tomamos muito gols-concluiu.

O Galo volta a campo no domingo, 21 de fevereiro, às 16h, na Ilha do Retiro, contra o Sport, pela 37ª rodada do Brasileirão.