Marcellus Madureira-Valinor Conteúdo
02/12/2021
19:54
Belo Horizonte

O Atlético-MG é o grande campeão brasileiro de 2021. A confirmação do título do Brasileirão, 50 anos após sua primeira conquista da competição, aconteceu na vitória sobre o Bahia, por 3 a 2, de virada, em duelo bastante emocionante, em confronto disputado na noite desta quinta-feira, em Salvador. O Tricolor baiano chegou a abrir 2 a 0 com gols de Luiz Otávio e Gilberto, já no segundo tempo, mas o Galo virou em seis minutos com Hulk, de pênalti, e dois golaços de Keno.

Com a vitória, o Atlético chegou aos 81 pontos e não pode ser mais alcançado por qualquer adversário. O Flamengo, segundo colocado, tem 70, mas disputará apenas nove pontos, portanto, não chega mais. O resultado para o Bahia é péssimo. A equipe da casa ficou com 40 pontos, está na 17ª colocação e luta agora para escapar do rebaixamento.

Na próxima rodada o Atlético enfrenta o Bragantino, no domingo, às 16h (de Brasília). O Bahia recebe o Fluminense, novamente em casa, também no domingo, às 16h.

Bahia x Atletico MG
Galo conquistou o título do Brasileirão (Pedro Souza / Atletico Mineiro)

Primeiro tempo

O Atlético entrou em campo com desfalques importantes. Os volantes Jair e Allan estão suspensos e não entraram em campo, além do atacante Diego Costa, que também foi amarelado no último jogo. E isso fez diferença ao Atlético.

O duelo foi muito truncado no meio-campo, com problemas dos dois lados para as equipes avançarem ao ataque. Pelo lado do Galo algo era claro: a ausência de Allan era muito sentida.

O Atlético foi mais perigoso: foi o time que criou a chance mais clara, com Nacho Fernandez, aos 39 minutos, mas o goleiro Danilo Fernandes conseguiu fazer a defesa. O Bahia chegou apenas em uma oportunidade, com Rodriguinho, mas não levou tanto perigo.

As equipes foram para os vestiários no intervalo com um jogo muito equilibrado: cinco finalizações para cada lado, com o Galo com mais posse de bola e precisão nos passes.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o duelo seguiu da mesma maneira. Travado no meio-campo, sem chances, com as equipes tentando, mas conseguindo fazer pouco.

Isso durou até os 16 minutos. Isso porque em cruzamento na área, Luiz Otávio subiu mais que todo mundo e mandou para o fundo das redes para tirar o zero do placar.

O Atlético se mandou para o ataque em busca do empate, se desconcentrou com o gol sofrido e isso foi prejudicial. Isso porque quatro minutos depois, aos 20, Gilberto ampliou a contagem. O Bahia conseguiu pegar a defesa alvinegra completamente bagunçada e conseguiu marcar.

O Atlético voltou a se mandar para o ataque, sem se entregar. E aos 25 a pressão funcionou. Em lance na área, Sasha levou a falta e o árbitro marcou o pênalti rapidamente. Hulk foi para a cobrança e diminuiu a diferença.

O Atlético não demorou a conseguir o empate. No lance seguinte, Keno recebeu a bola na frente, chutou forte e mandou a bola sem chances para Danilo Fernandes.

Minutos depois, aos 32, em contra-ataque do Galo, Keno novamente recebeu a bola na entrada da área e chutou para virar a partida e garantir o título.

A festa em casa será no duelo contra o Red Bull Bragantino, domingo, 5 de dezembro, no Mineirão. 

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

BAHIA 2 x 3 ATLÉTICO-MG
Data: 2 de dezembro 2021
Horário: 18h(de Brasília)
Local: Fonte Nova, Salvador (BA)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Alex Ang Ribeiro (ambos do SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Gols: Luiz Otávio, Gilberto (Bahia); Hulk, Keno (2) (Atlético)
Cartões amarelos: Lucas Mugni (Bahia); Guilherme Arana, Sasha (Atlético)
Cartões vermelhos: não houve

BAHIA (Técnico: Guto Ferreira)

Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Germán Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Lucas Mugni e Rodriguinho (Ronaldo César); Rossi, Raí Nascimento (Ramirez) e Gilberto (Rodallega).


ATLÉTICO-MG (Técnico: CUCA)

Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Guilherme Arana; Tchê Tchê, Matías Zaracho (Igor Rabello) e Nacho Fernández (Eduardo Sasha); Vargas (Nathan), Keno (Dodô) e Hulk