Thiago Larghi

O treinador disse que vai buscar estágios para se qualificar até aparecer nova chance no futebol- Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Valinor Conteúdo
23/10/2018
17:03
Belo Horizonte

Apenas uma semana depois da sua demissão do Atlético-MG, o ex-técnico do clube Thiago Larghi, revelou alguns bastidores da sua saída do Galo e seus planos para o futuro no futebol.

Para o treinador, que ficou oito meses no comando do time, cinco como interino, o saldo da sua passagem foi positivo. Thiago Larghi fez 49 jogos com 23 vitórias, 12 empates e 14 derrotas desde que assumiu no lugar de Osvaldo de Oliveira.

- O saldo foi positivo. Pegamos um trabalho para remontagem. O clube não investiu muito este ano e tivemos de buscar alternativas no mercado. Na parada da Copa vieram outras mudanças e ainda sim, conseguimos manter o time dentro da zona de Libertadores, disse.

Além de defender o seu trabalho, Thiago Larghi alfinetou o diretor de futebol do clube, Alexandre Gallo, sobre o modo que foi comunicado da sua demissão do cargo, da negociação com Levir Culpi e se houve algum convite para voltar a ser auxiliar.

- Não houve nenhum convite. A justificativa para a demissão era para dar uma motivação ao time na reta final do brasileiro. Quem me conheceu aqui no Galo sabe que sempre tentei ter uma linguagem clara para o jogador entender. Não sou a favor de modismos. Erámos objetivos. Sempre ouvi conselhos do mestre (o ex-técnico da Seleção)Parreira de que não devemos falar de forma complicada. Quanto a forma que foi conduzida a coisa, eu acho que é difícil avaliar. Respeito as opiniões. Cada um reage de uma forma, explicou.

Thiago Larghi comentou também sobre a pressão que sofria por não adotar o estilo “Galo Doido” na equipe, pensando principalmente no equilíbrio defensivo.

- A torcida nos obriga a tentar impor uma pressão e as vezes temos de ter um cuidado defensivo. E mesmo dentro de uma dificuldade da remontagem do elenco e ainda sim, estávamos colocando o time na zona da Libertadores.
Finalizando, Larghi disse também o trabalho do Atlético-MG era para chegar a pelo menos 62 pontos, buscando uma vaga direta na Libertadores do ano que vem e sobre o seu futuro.

- Trabalhávamos para ter 62 pontos e buscar a vaga direta na libertadores. Vou em busca de alguns estágios para conhecer ouros métodos e me qualificar mais. Não era algo que tinha pensado. Procurei agarrar a chances com muito carinho. Uma pressão grande de uma torcida enorme, mas o saldo foi positivo, finalizou.