Sede do Galo

O conselho atleticano se reuniu para criar uma comissão que vai avaliar e indicar mudanças no estatuto do time- (Fellipe Lucena)

Valinor Conteúdo
25/06/2019
17:04
Belo Horizonte

O Conselho Deliberativo do Atlético-MG realizou uma reunião ordinária na noite de segunda-feira, 24 de junho, para aprovar a criação de uma comissão de conselheiros que vão avaliar propostas de reforma no estatuto do clube.

O grupo de trabalho criado pelos conselheiros é normatizar novas regras de governança e transparência nas ações do clube e seus membros, além da busca de adaptar o alvinegro às práticas mais modernas de gestão do mercado e esportiva.


O presidente do conselho do Galo, Rodolfo Gropen, comentou sobre a necessidade de mudanças no estatuto de 2008, que substituiu o de 1992. #

- Por que reformar o estatuto? O estatuto é da época em que o orçamento do Atlético era de cinquenta milhões de reais por ano, hoje, é seis vezes maior.
Então, é preciso ter regras de controle muito firmes e rígidas, para que não haja uma pessoa, não muito ''benta'', fazendo mal uso do que nós estamos construindo. A ideia é reformar o estatuto para modernizá-lo. Então, quando eu falo regras de governança, é criar controles de forma a equilibrar as despesas e receitas-disse.

As propostas e os prazos ainda não foram determinados, mas devem ser colocados em pauta nas próximas reuniões do clube.