Ricardo Oliveira

Ricardo teve bom desempenho contra o Coelho  com dois gols e duas assistências-Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)

Valinor Conteúdo
10/10/2018
19:29
Belo Horizonte

Desfalque no jogo do último sábado, em razão de uma fadiga muscular, o atacante Ricardo Oliveira voltou aos trabalhos normalmente e deverá estar de volta no clássico contra o América-MG, algo que o torcedor atleticano deve estar comemorando devido a má atuação de Denílson, contra a Chapecoense, no último sábado.

O camisa 9 do Galo espera ter grande atuação, no duelo. válida pela 29ª rodada, que será realizada às 19h, no Independência.

- Temos um objetivo único de focar nesses dez últimos jogos e dar o nosso melhor para que a gente consiga terminar o mais alto possível na classificação. É um clássico e a gente sabe da necessidade de ambas as equipes. É procurar, agora, treinar e colocar em prática o que o Thiago vai nos pedir nesses dias que antecedem o clássico para a gente procurar fazer um bom jogo no domingo e conseguir a vitória, comentou.

Ricardo lamentou a tão sonhada sequências de vitórias que poderia deixar o Galo numa situação melhor no campeonato.

- Não conseguimos ainda aquela boa sequencia que gostaríamos, mas, focando nos dez jogos que nos restam, é procurar somar o máximo possível de pontos para conseguir entrar entre os quatro primeiros colocados, acrescentou.

Nos quatro jogos que disputou contra o América-MG em 2018, o goleador balançou a rede duas vezes e deu duas assistências, de modo que espera manter o bom desempenho diante do rival.

- Gosto de lembrar daquilo que, de fato, nos motiva, nos coloca para cima. É interessante que os números não entram em campo quando são positivos, mas, quando são negativos, eles entram em campo. Quando as coisas não dão certo, as pessoas começam a trazer os números, há quantos jogos não faz gol, etc. Mas, nesse ponto específico, com certeza, é sempre importante a gente lembrar, entendendo que, de fato, não entra em campo, mas nos traz esperança e é o que precisamos sempre, se motivar e buscar o que é positivo porque é o que me faz olhar sempre com uma perspectiva de que as coisas vão dar certo, disse.

Vice-artilheiro da competição, com onze gols, Ricardo Oliveira concluiu comentando a disputa pela artilharia.

- O que mais me motiva é conseguir engrenar, dentro desses dez jogos que temos pela frente, e conseguir o objetivo coletivo. Acho que, se os gols começarem a sair, esse objetivo fica muito próximo. Porque é importante fazer gols para que a gente consiga os resultados. Mas olho sempre o lado coletivo porque é ele que me faz brigar pela artilharia, se destacar e jogar o máximo possível de partidas. Isso, para mim, é muito mais importante do que eu me destacar individualmente. Os gols saem porque o coletivo trabalha e o importante é que todos cresçam juntos. Esse é o principal objetivo meu, agora, nesses dez jogos, não só brigar pela artilharia do campeonato, abriria mão disso para a gente terminar o mais alto possível na competição e conseguir o objetivo que almejamos.