Corinthians x Atlético-MG

Gil e Vargas disputam bola em lance  que foi muito discutido e agora confirmado pela CBF como penalidade de Gil em Vargas- (Foto: Marcos Ribolli)

Valinor Conteúdo
23/11/2020
19:11
Belo Horizonte

A ouvidoria da CBF admitiu que reclamação do Atlético-MG sobre o pênalti de Gil sobre Vargas no jogo contra o Corinthians, no dia 14 de novembro, pelo Brasileiro, precede. O duelo, vencido pelos mineiros por 2 a 1 poderia ter outro placar se a arbitragem e o VAr tivessem intervido no lance.

O parecer da ouvidora que respondeu o ofício questionando a jogada, admitiu a falha dos responsáveis pela condução do jogo. Segundo ela, houve um “erro claro, óbvio”.

O texto da ouvidoria da CBF foi postado pelo vice-presidente do Galo, Lásaro Cândido, em sua conta no Twitter.

-O atacante do reclamante (Vargas), quando já estava à frente do defensor adversário (Gil), foi claramente puxado pelo ombro esquerdo e com as duas mãos, o que caracterizou a falta, que se tornou mais evidente porque o corpo do atacante foi contorcido e caiu justamente no sentido do contato faltouso: para o lado esquerdo e para trás. Não se pode esquecer, ademais, que a camisa do atacante também foi puxada-postou. .

A ouvidora indica, em sua resposta, que Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ), responsável pelo VAR, teve maior responsabilidade em não revisar o lance, não ajudando o árbitro de campo, Rodrigo Dalonso Ferreira (SC). Pouco tempo depois, o Corinthians abriu o placar,alterando diretamente o destino do jogo.

-O atacante estava à frente do defensor no momento que foi segurado (sic) e sofreu o claro impacto, de modo que a incorreta versão do árbitro sobre a disputa de espaço não poderia ser recepcionada pelo VAR. A decisão se caracterizou como erro claro, óbvio, que, pois, impunha ao VAR recomendar revisão- seguiu o texto da ouvidora da CBF.


Lásaro Cândido comentou sobre o parecer da ouvidora, falando em confissão da CBF sobre o pênalti não assinalado.

-Só esclarecer: fizemos reclamação detalhada para a CBF, especialmente em função dos erros bizarros da arbitragem e do VAR em relação ao jogo com o Corinthians. A CBF confessou os erros, particularmente do VAR, que acobertou o ‘equívoco’ do árbitro de campo-escreveu.


Apesar de “admitir” que houve falha clara da arbitragem e do VAR, não há menção a qualquer punição para os envolvidos na partida entre Galo e Timão.