América de Cali x Atlético-MG

O Galo garantiu com os três pontos, a vaga antecipada para a fase de oitavas de final da Libertadores-(FOTO: Ricardo MALDONADO / AFP / POOL)

Valinor Conteúdo
13/05/2021
23:27
Belo Horizonte

O Atlético-MG venceu o América de Cali por 3 a 1, com gols de Hulk, Vargas e Arana, e Moreno descontando para os colombianos. Com o resultado, o time mineiro chegou aos 10 pontos, mantendo a liderança do Grupo H da Libertadores e se classificando às oitavas de final de forma antecipada, pois o La Guaira não pode mais alcançar o Galo depois de perder em casa para o Cerro Porteño, por 1 a 0. O América está eliminado tentará vaga na Sul-Americana. 

Mas o que seria uma noite especial, de bom futebol, se transformou em uma epopeia atleticana, que teve de lidar, ao lado do América, com gás lacrimogêneo e rojões, que eram jogados nas imediações do estádio Romelio Martinez, local do jogo, em Barranquilla, em confrontos da polícia contra manifestantes contra o governo da Colômbia.

Em diversos momentos, o jogo foi interrompido, pois os efeitos do gás lacrimogêneo eram sentidos em campo, com jogadores e todos envolvidos na partida tendo olhos e nariz irritados, além de boca seca. Os efeitos eram amenizados com água e toalhas nos rostos.

Tensão do lado de fora, tensão no estádio

Os protestos intensos da população colombiana, que contesta as ações do governo, geraram novos confrontos entre populares e a polícia, com muitos rojões sendo soltos próximos ao estádio, em Barranquilla. Dentro do estádio, podia-se ouvir os foguetes e bombas, criando tensão durante a partida, com nuvens de gás lacrimogêneo sendo sentidas pelos jogadores em campo. Veja o vídeo abaixo. 


De Nacho para Hulk, gol do Galo

O atacante alvinegro tem evoluído a cada jogo e deixou sua marca mais uma vez, abrindo o placar na Colômbia. Nacho Fernández, em todas as partes do campo, deu mais uma assistência para o companheiro marcar.

Defesa desatenta, “buraco” aproveitado pelo América

O lado esquerdo do Galo, com Guilherme Arana, ficou vazio, sem cobertura, dando espaço suficiente para o Cali ficar em ótimas condições no contra-ataque e marcar o gol de empate com Moreno.

Gás lacrimogêneo no campo, rojões. Jogadores paralisam o jogo

As condições de jogo eram questionáveis antes do duelo entre Galo e América de Cali. E, ficou ainda mais claro que não havia ambiente para uma partida de futebol com segurança. Os jogadores dos dois times pararam o jogo aos 40 minutos do primeiro tempo e foram para os vestiários.

Jogo para, mas volta

Mesmo sem a menor condição de seguir com a partida, o delegado do jogo diz que a partida vai continuar e os jogadores têm de voltar a campo ainda no primeiro tempo.

Gol bonito, em uma noite feia

Após assistência de Savarino, a quarta na temporada, Arana recebe pelo lado esquerdo e dá um belo chute, vencendo o Graterol. Placar que classifica o Galo, que marcou um belo gol em uma noite vergonhosa para o futebol.

E dá-lhe jogo parado pelos efeitos do gás

O árbitro Andres Cunha parecia viver em outra dimensão, ao não notar que a partida não deveria seguir. Ele paralisava a partida a cada nova invasão de gás lacrimogêneo dentro do campo. Os jogadores tinham de “ se virar” para a partida não ser suspensa de vez.

Um golaço de Vargas que dá um alento para o jogo

Uma linda jogada de Tardelli, que passou para Vargas, na frente do goleiro, deu um belo toque por cima e fechou a conta diante do América de Cali.


Vitória e vaga na raça e contra a falta de sensibilidade da Conmebol

Que a competência da entidade que gerencia o futebol na América do Sul é questionável, é uma verdade consolidada. Mas, colocar jogadores, comissões técnicas em perigo de saúde para não parar o show, mostra que os dirigentes da entidade desconhecem o que o esporte significa de fato, indo muito além das cifras econômicas. Uma vergonha o que aconteceu em Barranquilla. O time brasileiro superou isso e conseguiu sua vaga antecipada para as oitavas de final da Libertadores.

Próximos jogos

O Galo volta a campo pela Libertadores no dia 19 de maio, quarta-feira, contra o Cerro Porteño, no Paraguai. Antes, no dia 16, o alvinegro encara o América-MG pelo duelo de ida das finais do Campeonato Mineiro.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

AMÉRICA DE CALI 1 X 3 ATLÉTICO-MG
Data: 13 de maio de 2021
Horário: 21h (de Brasília)
Local: Estádio Romelio Martínez, Barranquilla(COL)
Árbitro: Andres Cunha (URU)
Assistentes: Nicolas Taran (URU) e Horácio Ferreiro (URU)
Cartões amarelos: Moreno (AME), Jair (ATL), Arrieta (AME), Kevin Andrade (AME)
Cartões vermelhos: Kevin Andrade (AME)
Gols: Hulk, aos 20’-1ºT(0-1), Moreno, aos 23’-1ºT(1-1), Guilherme Arana, aos 8’-2ºT(1-2) Vargas, aos 51'-2ºT(13)

AMÉRICA DE CALI (Técnico:Jersson González)

Graterol; Arrieta, Kevin Andrade, Ortiz e Héctor Quiñónes; Carrascal, Luis Paz (João Rodríguez, aos 40’-2ºT), Cabrera; Moreno (Luís Sanchéz, aos 37’-2ºT), Adrian Ramos e Vergara (Aldair Rodriguéz, aos 19’-2ºT).

ATLÉTICO-MG (Técnico: Cuca)

Everson; Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Guilherme Arana; Jair (Réver, aos 42’-2ºT), Tchê Tchê e Nacho (Dodô, aos 37’-2ºT); Savarino (Vargas, aos 36’-2ºT), Hulk (Allan, aos 46’-2ºT) e Keno (Diego Tardelli, aos 43’-2ºT).