Uilson, goleiro do Atlético-MG e da Seleção olímpica (Foto: Lucas Figueiredo/Mowa Press)

Uilson foi campeão na Rio 2016 pela Seleção olímpica- (Foto: Lucas Figueiredo/Mowa Press)

Valinor Conteúdo
05/09/2020
18:30
Belo Horizonte

O Atlético-MG foi condenado pela Justiça do Trabalho a pagar R$ 60 mil ao goleiro Uilson, que deixou o clube no início do ano. O jogador havia pedido R$ 1,6 milhão.

O goleiro ajuizou ação na 39ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte e queria receber do clube que o formou na base R$ 1.671.801,00 referente por diferenças salariais, verbas rescisórias, férias não gozadas, duas multas de artigos da CLT e 13º salários não pagos.

O valor muito menor sentenciado pela Justiça é que houve um entendimento do Judiciário que algumas solicitações do jogador não eram procedentes. Sendo assim, o Galo foi condenado a pagar a remuneração de férias e a multa do art. 477 da CLT, no valor de um salário que Uilson recebia no Atlético.

O ex-goleiro não se deu bem em outra fase do processo, sendo condenado a pagar os "honorários sucumbenciais" a favor do Atlético no valor de R$ 20 mil. O Atlético ainda tem de pagar os honorários a favor de Uilson em R$ 4 mil, deixando o jogador com R$ 44 mil a receber do Galo.

Uilson foi criado na base alvinegra e fez apenas 13 partidas como profissional. Em 2016, o goleiro, agora com 25 anos, foi campeão olímpico com a Seleção Brasileira nos Jogos do Rio de Janeiro.

Após sofrer dois problemas seguidos no joelho direito, que o afastaram dos gramados em 2017 e 2018, seu rendimento foi prejudicado, gerando sua saída em janeiro deste ano.