Anelka

Anelka jogou em grandes clubes da Europa como Chelsea, Real Madrid, entre outros- (Foto: Alexander Nemenov/AFP)

Valinor Conteúdo
05/04/2019
11:56
Belo Horizonte

O ex-atacante Nicolas Anelka, de 40 anos, se pronunciou sobre a frustrada contratação pelo Atlético-MG, em 2014, quando o presidente do clube na época, Alexandre Kalil, chegou a anunciar que o jogador seria do Alvinegro mineiro, o que acabou não se concretizando. a história até hoje gera gozações entre os torcedores.

Anelka explicou o motivo de não ter assinado com o Galo em 2014. Em um vídeo publicado pelo Globoesporte.com, o francês faz duras críticas a Kalil que é o atual prefeito de Belo Horizonte, chamando-o de amador.

- A transferência deu errado simplesmente porque o presidente do clube é um amador. Ele cometeu uma quantidade de erros que, normalmente, quando se é profissional e se é um grande presidente, são erros que não se comete - afirmou Anelka.

O francês contou que o grande erro do Galo foi ter feito o anúncio da sua contratação sem a assinatura do vínculo confirmada. Alexandre Kalil postou em seu Twitter, no dia 6 de abril de 2014, que o atacante estava fechado. 

"Anelka é do Galo" publicou Kalil na época.

Anelka acabou não fechando com o Galo e isso até hoje é motivo de zoação entre os rivais do clube.

- Primeiramente, nunca se anuncia a chegada de um jogador que ainda não assinou o contrato, um jogador que ainda não chegou a um acordo com o clube sobre as condições do contrato. O contrato estava praticamente feito, estava 95% certo. Meu irmão que mora em Miami tinha viajado ao Brasil, tinha começado uma negociação e só faltava 5% - disse Anelka.

No vídeo, Anelka conta que houve um acordo para o Galo enviar duas passagens aéreas para ele conhecer a infraestrutura do Atlético-MG e outra para o seu empresário resolver questões burocráticas do contrato. O Galo enviou apenas um bilhete aéreo, gerando a desistência de Anelka.

- Quais eram as condições: que eu fosse ao Brasil com meu agente, que trabalhava em parceria com meu irmão, que estava no Brasil. Que emitissem duas passagens para que eu fosse ao Brasil, que eu conhecesse a infraestrutura do clube, que eu conhecesse a cidade, pois eu me mudaria com a minha família e eu achava isso muito importante. Então, foi um enorme erro do seu presidente, pois ele convocou a imprensa, fez uma coletiva de imprensa e disse a todos que eu estava de acordo com as condições, que eu estava chegando e que eu estava no avião. Surpresa! - disse.

- Foi um erro enorme, um erro de amador. Mas, tudo bem, tranquilo. Eu disse que eu queria vir, que eu queria muito vir jogar no Atlético. Então, apesar do erro do seu presidente, eu continuei. Que ele me mande então duas passagens de avião, para mim e para meu agente - explicou, para emendar em seguida:.

- Meu agente que vai se encarregar de ler e verificar linha por linha do contrato proposto pelo Atlético. E que ele mande uma passagem para mim também, para eu conhecer a infraestrutura do clube e conhecer a cidade para levar minha família. Em seguida eu faria os exames médicos. Se tudo desse certo, depois dos exames eu assinaria o contrato.

Anelka se defendeu de críticas e disse que faltou respeito por parte do Atlético-MG em não cumprir o que havia sido previamente combinado.

- É assim que se faz quando se é um grande clube, um clube profissional. Eu esperei algumas horas. E depois de cerca de 10, 15 horas eu recebi uma única passagem de avião. Só uma, no meu nome. Foi uma enorme falta de respeito. Depois de um primeiro episódio, em que ele convoca uma coletiva de imprensa, um segundo, no qual ele me envia uma única passagem de avião, só para mim. Para mim foi uma enorme falta de respeito o fato de ele não querer que meu agente viaje para verificar tudo o que estava no contrato - revelou.

Anelka disse que resolveu dar sua versão da história anos depois para dar uma satisfação às mensagens que recebe dos torcedores atleticanos.

- Por isso eu preferi não assinar o contrato com o Atlético, já que a situação já estava mal. Eu fiquei na minha casa, em Londres, e deixei as histórias, essa transferência, tudo dar errado, só isso. Depois eu soube que o presidente deu sua versão, que ele disse várias coisas negativas sobre mim. Na época eu não quis responder, não era importante. Mas quis responder hoje porque eu recebi muitas, muitas mensagens de torcedores do Atlético que me perguntavam por que eu não assinei com o time, por que eu não quis jogar no Brasil, no Clube Atlético Mineiro. Então é isso - concluiu.

Kalil respondeu ao Globoesporte que o assunto é bobagem e irrelevante.