Ginásio em São Caetano do Sul teve um princípio de incêndio em um dos reatores (Foto: Reprodução/SporTV)

Ginásio em São Caetano do Sul teve um princípio de incêndio em um dos reatores (Foto: Reprodução/SporTV)

LANCE!
02/02/2016
19:08
São Paulo (SP)

O jogo entre São Caetano e Bauru na Superliga Feminina de vôlei pegou fogo na noite desta segunda-feira. Não apenas pelo placar de 3 sets a 2 para as donas da casa, mas por um foco de incêndio no Ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP).

Ainda no primeiro set do confronto, o reator de uma das lâmpadas do local superaqueceu e pegou fogo, na estrutura do teto. Um funcionário do ginásio foi deslocado para tentar controlar as chamas, 20 minutos depois do início.

Sem equipamentos de segurança ele escalou a estrutura e, com um extintor de pó químico, extingiu o fogo, que não chegou a afetar os pontos de madeira que ficam próximos à luz.

O problema, porém, foi a grande quantidade de pó que o acionamento do extintor espalhou pela quadra, interrompendo ainda mais a partida.

O secretário de esporte e turismo de São Caetano do Sul, Severo Neto, afirmou em entrevista ao SporTV que o incidente foi normal e que iria averiguar durante a semana a condição dos reatores. Quanto à falta de segurança do funcionário que apagou as chamas, Neto disse que 'na hora do desespero', a ação tinha de ser imediata, para que o Ginásio não pegasse fogo.

Quem resumiu bem a situação foi o treinador do São Caetano, Hairton Cabral. Com uma palavra, mostrou a indignação pela cena ocorrida no ginásio:

- É vergonhoso. A cidade de São Caetano do Sul não pode passar por isso - disse, ao SporTV.