William - Sada Cruzeiro (Foto: Divulgação)

William recebe reconhecimento por temporada no time do Sada Cruzeiro (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
05/04/2016
11:09
Rio de Janeiro (RJ)

William, do Sada Cruzeiro, é o melhor levantador da Superliga masculina de vôlei 2015/2016 e as estatísticas da Confederação Brasileira de Vôlei/SC Consultoria comprovam isso já que ele aparece como primeiro colocado com 39,3% de eficiência, muito à frente dos demais jogadores da posição. Mas essa também é a opinião de quem entende muito de levantamento: William Carvalho, da geração de prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (84), Maurício, ouro em Barcelona 92, e Marcelinho, prata em Pequim 2008.

- Quem está à frente aqui no Brasil, é o melhor de todos e se destaca é o William. Ele é muito habilidoso, entende bastante do jogo e mostra um amadurecimento a cada ano. Além disso, pelo fato de o Cruzeiro estar com o mesmo grupo há vários anos, já conhece todos os jogadores e mantém um conjunto grande - disse Maurício.

Para William Carvalho, que é homenageado pelo levantador do Sada Cruzeiro usando a camisa 7, mesmo número do ex-jogador, o xará do time mineiro é o “mais ousado e diferenciado” da Superliga. Segundo Marcelinho, que acabou de retornar ao Brasil após defender o Lugano, da Suíça, “William é o mais imprevisível, tem os melhores atacantes jogando com ele, e taticamente é o melhor”.

Dono do troféu de melhor levantador das últimas cinco edições da Superliga, um recorde na competição, William diz que precisa estar sempre se reinventando e conta que muitos levantadores o inspiraram.

- Tive a oportunidade de ver e jogar com grandes jogadores durante a minha carreira e tenho certeza de que isso serviu para moldar o meu estilo de jogo. O primeiro foi o William, na década de 80. Meu pai me levava pra assistir aos jogos da Pirelli. Depois vieram minhas referências, como o Mauricio e o cubano Diago, e por fim, a experiência de jogar ao lado do Marcelinho e do Ricardinho. Esses me ensinaram pessoalmente - disse.

No próximo domingo, dia 10, o Sada Cruzeiro disputará sua sexta decisão consecutiva na Superliga. O palco da final será o ginásio Nilson Nélson, em Brasília. O adversário será conhecido nesta quarta-feira, no terceiro jogo das semifinais entre Funvic/Taubaté (SP) e Vôlei Brasil Kirin (SP).