Jonas Moura
06/11/2015
12:27
Rio de Janeiro (RJ)

Em ano pré-olímpico, a Superliga promete. O maior campeonato de vôlei do Brasil começa neste sábado, com o torneio masculino. O duelo entre Brasil Kirin e Copel Telecom Maringá Vôlei, às 13h (de Brasília), abre a disputa. Na segunda-feira, a bola sobe para as mulheres, com a partida entre Terracap/Brasília Vôlei e Renata Valinhos/Country, às 20h. Por isso, o LANCE! preparou um guia com as principais informações e análises sobre as 24 equipes. Tem medalhista olímpico, campeões mundiais e muitos estrangeiros... Confira:

SUPERLIGA MASCULINA​

Sada Cruzeiro (MG)
Time-base: William (levantador), Leal (ponta), Éder (central), Wallace (oposto), Filipe (ponta), Isac (central) e Serginho (líbero)
Técnico: Marcelo Mendez
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): O título mundial fez o Sada subir um degrau a mais na lista de favoritos. É o time a ser batido. Tem entrosamento de sobra na base titular, um baita treinador (Marcelo Mendez) e interessantes apostas jovens na reserva.

Sesi-SP 
Time-base: Vinhedo (levantador), Thiago Alves (ponta), Sidão (central), Théo (oposto), Murilo (ponta), Gustavão (central) e Serginho (líbero)
Técnico: Marcos Pacheco
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): O atual vice-campeão nacional tem craques, tradição e elenco para iniciar a disputa com o título como meta. Precisa recuperar Sidão e manter Murilo saudável para colocar o plano em prática, sem pressionar os mais jovens.

Funvic/Taubaté (SP)
Time-base: Rapha (levantador), Lipe (ponta), Ialisson (central), Leozão (oposto), Lucarelli (ponta), Otávio (central) e Felipe (líbero)
Técnico: Cézar Douglas
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): O campeão paulista é uma das potências da competição. O ponta Lucarelli é o astro da companhia, sempre bem municiado pelo levantador Rapha. Caso tivesse conseguido pagar o canadense Gavin Schmitt seria ainda mais forte.

Minas Tênis Clube (MG)
Time-base: Everaldo (levantador), Bruno Canuto (ponta), Petrus (central), Escobar (oposto), Raidel (ponta), Flávio (central) e Lucianinho (líbero)
Técnico: Nery Tambeiro
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): A surpresa da temporada passada apostou em mais um cubano (Raidel) para fazer dupla com Escobar. Bruno Canuto segue como o termômetro do time no passe e volume de jogo. Não será fácil repetir 2014/2015.

Vôlei Brasil Kirin (SP)
Time-base: Gonzales (levantador), Olteanu (ponta), Maurício (central), Wallace Martins (oposto), Lucas Lóh (ponta), Vini (central) e Tiago Brendle (líbero)
Técnico: Alexandre Stanzioni
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): A equipe foi bastante reformulada para tentar, ao menos, voltar ao pódio. A dupla gringa Gonzalez (ARG)/Olteanu (ROM) se conhece há vários anos e pode ser um diferencial. Já o ponta Lucas Lóh chega para ser o protagonista.

Copel Telecom Maringá Vôlei (PR)
Time-base: Ricardinho (levantador), Fukuzawa (ponta), Aureliano (central), Luan (oposto), Thiago Sens (ponta), Ualas (central) e Rogerinho (líbero)
Técnico: Horacio Dileo
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Ricardinho segue como levantador, capitão e presidente. E terá dificuldade para manter o time paranaense na mesma posição da última temporada. O jovem oposto Luan tem nova chance para se firmar em alto nível.

Lebes/Gedore/Canoas (RS)
Time-base: Sandro (levantador), Ary (ponta), Guinter (central), Dennis (oposto), Borghetti (ponta), Léo Caldeira (central) e Jeffe (líbero)
Técnico: Marcelo Fronckowiak
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Outro time que passou por grande reformulação, mantendo o veterano oposto cubano Dennis como protagonista. O título gaúcho dá um ânimo extra para os comandados por Marcelo Fronckowiak acreditarem ser possível se garantir nos playoffs.

Montes Claros (MG)
Time-base: Rodrigo (levantador), Renan Purificação (ponta), Rafael Martins (central), André Nascimento (oposto), Bob (ponta), Milan Celic (central) e Gian (líbero)
Técnico: Marcelinho Ramos
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Uma torcida apaixonada para empurrar uma mescla entre veteranos, como o oposto campeão olímpico e mundial André Nascimento, e jovens como o ponta Kadu. Corre por fora para tentar surpreender e se garantir entre os oito melhores.

Juiz de Fora Vôlei (MG)
Time-base: Tarik (levantador), Renato (ponta), Filipe (central), Ricardo (oposto), Laerte (ponta), Ninão (central) e Tatinho (líbero)
Técnico: Alessandro Fadul
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Sonhava com o Flamengo como parceiro, mas acabou sem o antigo apoiador (UFJF), com orçamento baixo e um time jovem, sem estrelas. A briga será para não terminar com a pior campanha.

Voleisul/Paquetá Esportes (RS)
Time-base: Rafinha (levantador), André Lukianetz (ponta), Robinho (central), Franco (oposto), Mão (ponta), Sátiro (central) e Serginho (líbero)
Técnico: Paulo Roese
Classificação final na Superliga 2014/2015: 10º
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Um time com forte laço com seu berço (são nove jogadores gaúchos no elenco). Ficou em décimo lugar na temporada passada e projeta um difícil passo a mais para se colocar entre os oito que avançarão aos playoffs.

São José dos Campos (SP)
Time-base: Rodriguinho (levantador), Cristian Poglajen (ponta), Alberto (central), Lorena (oposto), Diogo (ponta), Everton (central) e Mário Júnior (líbero)
Técnico: Leonardo Carvalho
Classificação final na Superliga 2014/2015: 11º
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Por pouco não foi à final do Paulista. O técnico Leonardo Carvalho tem uma interessante e explosiva dupla com Lorena e Diogo. E pode melhorar ainda mais com o argentino Poglajen. O líbero Mário Jr. é o selecionável de São José.

Bento Vôlei/Isabela (RS)
Time-base: Marlon (levantador), Temponi (ponta), Renato (central), Rivaldo (oposto), Ocampo (ponta), Giovanni (central) e Daniel Rossi (líbero).
Técnico: Paulão
Classificação final na Superliga 2014/2015: Não disputou
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Uma tradicional cidade que volta à elite do vôlei. Formou uma base experiente, liderada por Marlon, levantador campeão mundial com a Seleção em 2010, e o técnico Paulão. Pelo desempenho no Gaúcho vai brigar por vaga nos playoffs.

SUPERLIGA FEMININA​

Rexona-Ades (RJ)
Time-base: Courtney Thompson (levantadora), Natália (ponta), Carol (central), Monique (oposto), Gabi (ponta), Juciely (central) e Fabi(líbero).
Técnico: Bernardinho
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): O maior vencedor da Superliga manteve grande parte da atual base campeã e, consequentemente, o favoritismo. As únicas mudanças na equipe titular de Bernardinho são no levantamento (a americana Thompson) e na saída de rede (Monique).

Vôlei Nestlé (SP)
Time-base: Dani Lins (levantadora), Gabi (ponta), Thaisa (central),Van Hecke (oposto), Carcaces (ponta), Adenízia (central) e Camila Brait (líbero).
Técnico: Luizomar de Moura
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Outro gigante com um caminhão de selecionáveis e reforços pontuais que deixaram o elenco mais forte: a belga Van Hecke, a ponta Suelle e a central Saraelen. Título é o que se espera, sempre, de times tão qualificados.

Sesi-SP
Time-base: Pri Heldes (levantadora), Ellen (ponta), Fabiana (central), Sabrina (oposto), Jaqueline (ponta), Bia (central) e Suelen (líbero).
Técnico: Talmo de Oliveira
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Um time com Fabiana e Jaqueline como protagonistas sempre deve ser tratado como um dos favoritos. Para isso, Talmo, levantador campeão olímpico, precisa fazer com que as jovens Carol Leite e Pri Heldes assumam a posição com segurança.

Camponesa/Minas (MG)
Time-base: Naiane (levantadora), Mari Paraíba (ponta), Mara (central), Rosamaria (oposto), Samara (ponta), Carol Gattaz (central) e Léia (líbero).
Técnico: Paulo Coco
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Tem um elenco mais completo do que o da temporada passada, com Léia, Tandara (ainda recuperando a forma física após a gravidez), Rosamaria e Mara entre as caras novas. Caso feche com Fernanda Garay terá a substituta ideal para Jaqueline, que era a estrela da companhia.

Dentil/Praia Clube (MG)
Time-base: Claudinha (levantadora), Alix Klineman (ponta), Walewska (central), Ramirez (oposto), Michelle (ponta), Natasha (central) e Tássia (líbero).
Técnico: Ricardo Picinin
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Brigará pelo título
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): O título mineiro mostrou que o time de Uberlândia deve encarar a meta de arrumar lugar entre as semifinalistas como realidade. O elenco é bem versátil, com Ramirez, Michelle, Pri Daroit e a americana Alix Klineman.

Pinheiros (SP)
Time-base: Ananda (levantadora), Clarisse (ponta), Letícia Hage (central), Paula Borgo (oposto), Fofinha (ponta), Lara (central) e Verê (líbero).
Técnico: Wagão
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Sofreu uma reformulação de 100% do elenco, algo sempre drástico e difícil de prever o resultado. Olho nas jovens Paula (oposto) e Juma (levantadora). O técnico Wagão é reconhecido pelo bom trabalho de base.

Terracap/Brasília Vôlei (DF)
Time-base: Macris (levantadora), Domingas (ponta), Roberta (central), Bárbara (oposto), Paula Pequeno (ponta), Nati (central) e Sassá (líbero).
Técnico: Manu
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): A reformulação do time foi marcada pela chegada da levantadora Macris e da central/oposto Bárbara. Dois bons reforços, que se juntam à campeã olímpica Paula Pequeno, sinônimo desde o início do projeto em 2013.

São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP)
Time-base: Ana Maria (levantadora), Thaisinha (ponta), Larissa (central), Lia (oposto), Ciça (ponta), Andressa (central) e Silvana (líbero).
Técnico: Hairton Cabral
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Entre os times médios é o que possui mais jogadoras com experiência em grandes clubes (Soninha, Silvana, Ana Maria, Ciça, etc), apesar de ter o desfalque de Edna, que sofreu grave lesão no joelho na final do Paulista. E no banco o técnico Hairton Cabral, com histórico de ótimos trabalhos.

Rio do Sul/Equibrasil (SC)
Time-base: Giovana (levantadora), Jú Nogueira (ponta), Mimi Sosa (central), Helô (oposto), Juliana Paz (ponta), Francynne (central) e Tatiana Rizzo (líbero).
Técnico: Spencer Lee
Classificação final na Superliga 2014/2015:
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Ficou perto dos playoffs na temporada passada. Tenta dar o passo a mais para ficar entre os oito, apostando novamente em uma dupla de argentinas: a remanescente Mimi Sossa e a novidade Tatiana Rizzo.

São Bernardo (SP)
Time-base: Mari Nardi (levantadora), Paula Mohr (ponta), Carla (central), Renatinha (oposto), Flavia Appel (ponta), Milka (central) e Teny (líbero).
Técnico: William Carvalho
Classificação final na Superliga 2014/2015: 10º
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): O medalhista de prata William Carvalho não encontrará facilidade para melhorar o décimo lugar obtido em 2014/2015. Possui um elenco jovem, com a oposto Renatinha como pilar mais importante e experiente.

Concilig/Vôlei Bauru (SP)
Time-base: Ana Tiemi (levantadora), Mari Helen (ponta), Carol (central), Bruna (oposto), Mari Cassemiro (ponta), Fê Isis (central) e Andressa (líbero).
Técnico: Chico dos Santos
Classificação final na Superliga 2014/2015: Não disputou
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Deve chegar aos playoffs
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Com o bom Chico dos Santos no comando, o time do interior paulista repatriou a levantadora Ana Tiemi para liderar jogadoras que eram coadjuvantes em outras temporadas, casos de Fê Isis, Mari Cassemiro e Bruna.

 Renata Valinhos/Country (SP)
Time-base: Bruna (levantadora), Mari Capovilla (ponta), Flávia Gimenes (central), Mariele (oposto), Fran (ponta), Bia (central) e Andréia (líbero).
Técnico: André Rosendo
Classificação final na Superliga 2014/2015: Não disputou
Onde o time pode chegar no atual campeonato: Tem boas chances de ser eliminado na primeira fase
Análise de Daniel Bortoletto (colunista de vôlei do LANCE!): Conseguiu a vaga pela seletiva e vai estrear na elite sem grandes aspirações. Possui uma base muito jovem, sem jogadoras de renome e com a meta clara de terminar até o décimo, para se manter na Superliga.

SISTEMA DE DISPUTA
A Superliga 2015/2016 conta com 24 equipes, sendo 12 em cada naipe. O torneio está dividido em primeira fase, quartas de final, semifinais e a decisão em ambas as competições.

Primeira fase
O sistema é igual tanto no masculino quanto no feminino. As 12 equipes se enfrentarão em turno e returno. Assim, cada time fará 22 jogos, sendo 11 em casa e 11 fora. Quem ficar entre os oito melhores avançará para as quartas de final. A última rodada da fase inicial acontecerá em março do ano que vem.

Quartas de final
A primeira etapa dos mata-matas será disputado em série melhor de três jogos. O chaveamento será de acordo com a posição dos times na primeira fase: 1º x 8º; 2º x 7º; 3º x 6º; e 4º x 5º. 

Semifinais
Os quatro vencedores nas séries das quartas de final se enfrentarão na semi, também em melhor de três jogos. Os cruzamentos serão os seguintes:
Vencedor 1º x 8º pegará quem sair de 4º x 5º
Vencedor 2º x 7º pegará quem sair de 3º x 6º

Final
Acontecerá em jogo único. A decisão feminina será no dia 3 de abril, e a masculina acontecerá sete dias depois. 

Sistema de pontuação
Vitória por 3x0 ou 3x1 - 3 pontos
Vitória por 3x2 - 2 pontos
Derrota por 3x2 - 1 ponto
Derrota por 3x0 ou 3x1 - 0 pontos