David Nascimento
13/05/2016
07:45
Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco chega para mais uma Série B do Campeonato Brasileiro como favorito. É um time compacto, bem entrosado (desde o ano passado a base é a mesma), vem embalado após o título invicto do Carioca, além de ter um elenco tecnicamente superior em relação aos demais participantes da competição. O retorno à elite é tratado como maior obrigação, e vejo a equipe conseguindo este objetivo com bastante facilidade.

Encontrará obstáculos ao longo da Série B? Sim. É uma competição longa, com viagens de Norte a Sul virando uma rotina semanal, utilizando estádios com campos fora do padrão... Mas o técnico Jorginho, um dos responsáveis pela volta por cima do Vasco na virada de 2015 para 2016, está ciente disso e trabalhará com o elenco para amenizar os problemas decorrentes destas questões.

Alguns falam que o Vasco precisa de reforços pontuais para algumas posições, mas já vejo diferente. Sempre que dê para qualificar o elenco, excelente, não pode perder a chance. Porém, sem loucuras. O atual grupo de São Januário não precisa ser muito alterado. Acredito que há mais a necessidade de compor o elenco.

Campinho Vasco
Time-base do Vasco para a Série B

Em campo, o Vasco chega nesta Série B com dois principais destaques. O goleiro Martin Silva, incontestável, de nível de seleção, vai dar a conta do recado sem dúvidas na defesa. No ataque, o camisa 10 Nenê tem tudo para novamente ser o maestro da equipe. Com todo o elenco, a torcida pode esperar o acesso.

Nenê
Nenê foi o craque do Estadual (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)

OLHO NELE: Nenê

Nome:
Anderson Luiz de Carvalho
Posição: Meia
Naturalidade: Jundiaí (SP)
Nascimento: 19/07/1981
Altura: 1,81m
Camisa: 10
Jogos: 43

Contratado no ano passado para liderar o meio-campo vascaíno, logo tornou-se o craque do time. Por pouco não conseguiu livrar o time do rebaixamento para a Série B. Mesmo com a queda, foi o principal nome da equipe que deixou uma boa impressão no segundo turno. No início de 2016, recebeu diversas sondagens, porém, resolveu ficar e ganhou ainda mais o carinho da torcida. Seguiu a boa fase nesta temporada, e mesmo quando não aparece muito durante as partidas, acaba resolvendo em um ou dois lances, como foi nas finais do Campeonato Carioca, em que fez os cruzamentos para os gols de Jorge Henrique e Rafael Vaz. Foi brindado com o título do Estadual e do troféu de melhor jogador da competição.

VASCÃO EM 2016

O ano começou amargo, mas ao mesmo tempo com um bom horizonte. Com o terceiro rebaixamento em sua história, o Vasco vinha de um bom segundo turno e manteve praticamente o time todo da base da reta final, saindo apenas Serginho e Herrera. Reforços também foram poucos. Até agora, vieram apenas Yago Pikachu e Marcelo Mattos.

Com o time montado desde o ano passado, Jorginho deu sequência ao trabalho. Chegou a arriscar colocar Julio dos Santos como primeiro homem do meio-campo, mas Marcelo Mattos estreou na vitória contra o Flamengo em São Januário, e não saiu mais, colocando o paraguaio um pouco mais adiantado. Ao mesmo tempo, Andrezinho e Nenê firmaram uma boa parceria na criação, com Jorge Henrique fazendo uma função tática, e Riascos e Thalles se alternando na frente, ambos fazendo os seus gols.

Desta forma, o Vasco emplacou uma enorme sequência invicta. Contando as partidas da reta final de 2015, já são 26 jogos sem perder, já é a terceira maior sequência de sua história. Como consequência veio o título do Campeonato Carioca. Na Copa do Brasil, despachou o Remo na primeira fase e derrotou o CRB na ida da etapa seguinte.

Neste ano...
Vitórias:
16
Empates: 5
Derrotas: 0
Gols pró: 34
Gols contra: 10
Contando Campeonato Carioca e Copa do Brasil

COM A PALAVRA, MAURO GALVÃO
Campeão brasileiro pelo Vasco em 1997 e 2000, e capitão na conquista da Copa Libertadores de 1998

"Acho que o Vasco está bem preparado. Vai começar uma competição mais longa, de uma maior exigência. Os jogos têm um nível maior do que o Estadual, além da questão das viagens. Mas acredito que o Vasco, pela qualidade vai conseguir se adequar a esse estilo de jogo mais brigado.

O Vasco certamente está entre os times que têm que subir. Bahia, Goiás, Joinville... Outros times que jogaram a Série A nos últimos anos têm bons times e também entram na competição com essa obrigação, se podemos colocar assim. Não será um passeio do Vasco na Série B, mas tem todas condições de subir e conseguir o título.

Ter que ter calma. O Estadual não serve como o parâmetro, mas o Vasco tem jogadores com qualidade para jogar a Série A. Na minha opinião até deveria estar, mas essa uma situação que não vai voltar atrás, então é jogar a Série B para ratificar o bom momento do time.

Ter o mesmo técnico, um entrosamento, favorece ao Vasco. O fato de ser uma competição de pontos corridos favorece ao Vasco. Se fosse um mata-mata seria mais perigosos. Se não for o primeiro, o Vasco tem que estar entre os times que vão subir".