icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/08/2015
10:00

A cada rodada parece ser mais natural falar em situação desesperadora. Já está passando do limite do explicável o que acontece – ou não acontece – com os jogadores do Vasco. Não falta luta, tentativa, mas as coisas pelas quais passa o time cruz-maltino são impressionantes. Como pode, por exemplo, tomar um gol de Zé Love na primeira finalização do atacante como jogador do Goiás? E ainda mais de bicicleta!

Como pode um sujeito com a experiência que tem Jorge Henrique cometer uma falta e depois ter uma atitude tão irresponsável, tão prejudicial ao time? E quando o herói da última partida viu o cartão vermelho o placar já estava dois a zero. Praticamente fez desmoronar as (poucas) chances de reação da equipe de São Januário na partida.

Como se não bastasse, Rodrigo, sempre tão firme, mas consciente, também foi expulso. Assim, está fora do próximo jogo e a defesa deve ser totalmente reserva na semana que vem. É difícil explicar também por que Christianno, que levou um baile o jogo inteiro, cometeu um pênalti daqueles. De costas para o lance, puxa a camisa do adversário. Das coisas mais bisonhas. Resta lamentar.

Como se não pudesse piorar, torcedores do Vasco invadiram o gramado. Colocam, assim, o time em risco até de perder mandos de campo.

Não houve jogo para o Vasco. Os homens atordoados que vestem a cruz de malta não tiveram o que fazer. Com um a menos, em mais uma noite em que nada deu certo, voltamos ao início do texto. Desespero. Torcedor, além de torcer, a fé também precisa ser convocada. Estamos todos à espera de um milagre.

A cada rodada parece ser mais natural falar em situação desesperadora. Já está passando do limite do explicável o que acontece – ou não acontece – com os jogadores do Vasco. Não falta luta, tentativa, mas as coisas pelas quais passa o time cruz-maltino são impressionantes. Como pode, por exemplo, tomar um gol de Zé Love na primeira finalização do atacante como jogador do Goiás? E ainda mais de bicicleta!

Como pode um sujeito com a experiência que tem Jorge Henrique cometer uma falta e depois ter uma atitude tão irresponsável, tão prejudicial ao time? E quando o herói da última partida viu o cartão vermelho o placar já estava dois a zero. Praticamente fez desmoronar as (poucas) chances de reação da equipe de São Januário na partida.

Como se não bastasse, Rodrigo, sempre tão firme, mas consciente, também foi expulso. Assim, está fora do próximo jogo e a defesa deve ser totalmente reserva na semana que vem. É difícil explicar também por que Christianno, que levou um baile o jogo inteiro, cometeu um pênalti daqueles. De costas para o lance, puxa a camisa do adversário. Das coisas mais bisonhas. Resta lamentar.

Como se não pudesse piorar, torcedores do Vasco invadiram o gramado. Colocam, assim, o time em risco até de perder mandos de campo.

Não houve jogo para o Vasco. Os homens atordoados que vestem a cruz de malta não tiveram o que fazer. Com um a menos, em mais uma noite em que nada deu certo, voltamos ao início do texto. Desespero. Torcedor, além de torcer, a fé também precisa ser convocada. Estamos todos à espera de um milagre.