Guilherme Abrahão
13/07/2017
18:02
- Rio de Janeiro (RJ)

Foi rápido o negócio entre Douglas, Vasco e Manchester City (ING). O jogador encantou a equipe de scout dos Citizens no início de 2017, quando foi um dos poucos jogadores que se destacaram no Sul-Americano sub-20, deste ano, com a Seleção Brasileira. No radar, também estava o meia Mateus Vital, porém o volante encabeçava uma lista de nomes dos principais jogadores a serem observados de perto. O que acelerou ainda mais o negócio foi o interesse, concreto, do CSKA, da Rússia, e do Lyon, da França. 

Cobiçado por essas equipes, o Manchester City se viu obrigado a entrar em contato com o Vasco para impedir que a promessa fosse para outra equipe da Europa. Os relatórios sobre Douglas destacavam sua qualidade e o potencial para revezar entre primeiro e segundo volante, da forma que Pep Guardiola, treinador do clube inglês, gosta em seus jogadores. O espanhol ainda não conversou com o brasileiro, mas quer ter um primeiro contato na próxima semana, assim  que ele estiver na Inglaterra para assinar vínculo.

Douglas, inicialmente, vai defender o Girona, da Espanha. O clube é uma espécie de filial do City, mesmo ainda não sendo parte do City Group, ele tem como um dos administradores o irmão de Pep, Pere Guardiola. No negócio, entre um  diretor do City e o representante de Douglas, Carlos Leite, foi passado o projeto a longo prazo que o clube tem pela joia. Douglas vai assinar por cinco temporadas. Será pago, por agora, 12 milhões de euros (cerca de R$ 44 milhões) e mais três milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões), assim que o volante for integrado ao elenco do City. Gatilhos no contrato podem aumentar a transação em mais três milhões de euros, de acordo com metas cumpridas em Manchester.

O projeto visando a contratação de Douglas, era parecido com o que clube pensava com Gabriel Jesus. O garoto foi indicado ainda em 2014, quando engatinhava nos profissionais do Palmeiras. Para não acontecer o que houve naquele caso, com o forte assédio de russos e franceses em Douglas, o City resolveu agir e chegou aos valores pedidos pelo Vasco.


Na época, quando se interessou por Gabriel Jesus, o City deixou a situação em stand by, mas viu o sucesso do menino e o valor de compra aumentando cada vez. Naquele momento, foi preciso investir pesado e trazer Jesus para atuar na equipe principal e não que o jovem fosse emprestado, como é o caso de Douglas. O atacante teve até o Porto como destino por empréstimo, mas Guardiola entrou no circuito e o convenceu a aceitar o City, onde teria chances, que foi correspondida brevemente.

A chegada do Girona à elite da Espanha foi um grande trunfo para convencer o jogador. A ideia é que neste ano defendendo o modesto clube, diante de gigantes como Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madri, Douglas ganhe mais experiência e chegue pronto, na temporada 2018/2019 ao Manchester City, para competir de igual para igual com os concorrentes da posição e se fixar entre os titulares.

Além disso, tanto o City, quanto o próprio jogador, não descartam atuações convincentes, mesmo no Girona, para ter alguma possibilidade de estar na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, com a Seleção Brasileira. Caso se concretize, será no momento da transição entre Espanha e Inglaterra.