Hugo Mirandela
01/10/2017
07:15
Rio de Janeiro (RJ)

No empate em 1 a 1 com a Chapecoense, em São Januário, o Vasco já melhorou em relação a um problema alertado pelo técnico Zé Ricardo após o jogo contra o Sport: criação de jogadas. Assim como havia prometido, o treinador trabalhou durante a semana para melhorar a criatividade da equipe e conseguiu evolução. No entanto, o time pecou em outro ponto que vem deixando a desejar, que são as finalizações. As muitas chances perdidas mais uma vez foram responsáveis por deixar os três pontos escaparem no último sábado, em São Januário.

Diferente de outras partidas no Brasileirão, o Cruz-Maltino produziu muito contra a Chape. Para furar a defesa do adversário, que estava jogando recuado e apostando no contra-ataque, o time teve paciência para manter a posse de bola e procurou trocar passes para encontrar os espaços.

O crescimento do Vasco em relação a criação de jogadas ficou evidente logo no início do jogo. Com dois minutos, a equipe teve duas bolas oportunidades para marcar. Após triangulação com Wellington e Nenê, Yago Pikachu saiu cara a cara com Jarlei, mas parou em boa defesa do goleiro. Na cobrança de escanteio, quase Andrés Rios marcou.

Com muita movimentação, o Vasco chegava com facilidade ao ataque e envolvia a defesa do time catarinense. Madson e Pikachu formavam boa dupla pela direita e criaram boas jogadas. Outro jogador importante no primeiro tempo foi Wellington, com liberdade para atacar, o volante aparecia como elemento surpresa na frente e fez boas tabelas. Inclusive, ele teve grande chance para marcar da entrada da área, mas chutou para fora. Também foi dele o passe para Madson, que aproveitou falha de Reinaldo e cruzou para Andrés Rios marcar.

Se por um lado melhorou na criação, o Cruz-Maltino voltou a sofrer com a falta de pontaria no ataque. O time desperdiçou chances claras de gol durante toda a partida. Sem diminuir o ritmo no começo do segundo tempo, faltou ao Vasco tranquilidade para matar o jogo. A mais clara chance perdida foi com Rios. O atacante cabeceou dentro da pequena área, mas a bola bateu em Douglas Grolli em cima da linha e no rebote o argentino mandou para fora. Em outras oportunidades faltou ter calma para trabalhar mais a jogada. Como em lance que Nenê finalizou no bico da entrada da área com Pikachu passando pela direita e Mateus Vital pelo meio.

Por conta de todas essas circunstâncias, Zé Ricardo disse que o empate teve gosto de derrota para o Vasco. O técnico contou que a ordem no segundo tempo era continuar indo para o ataque, mas o time acabou sofrendo o empate em um lance inusitado.

- Sem dúvida (o empate tem gosto de derrota). Nós saímos muito chateados com o resultado. Isso é o futebol. Nós produzimos, no segundo tempo viemos do intervalo com a informação do vestiário clara que a gente tinha que continuar com o ritmo forte para fazer o segundo e quem sabe até o terceiro gol. Mas a Chapecoense também tem jogadores experientes, usam muito o Reinaldo e Apodi pelas laterais, e num lance que ninguém acreditava acabou saindo o gol – disse o treinador.