Eurico Miranda (Foto: Paulo Sérgio/Lancepress!)

Eurico Miranda entendeu que Vasco foi prejudicado (Foto: Paulo Sérgio/Lancepress!)

LANCE!
07/03/2016
18:44
Rio de Janeiro (RJ)

Eurico Miranda não gostou nada de a estreia do Vasco na Taça Guanabara, diante do Bangu, ter sido marcada pela Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) para o próximo domingo, em São Januário. O presidente vascaíno não gostou nada do conflito de datas que envolve o Campeonato Carioca e a Primeira Liga. Por conta disso, fez cobranças sobre o dispositivo regulamentar que proíbe clubes do Rio de disputarem competições em paralelo com o Estadual.

- Por mais que eu queira evitar me pronunciar, chega o momento que devo deixar uma posição muito clara. Eu acho que a gente tem que preservar a ordem institucional. Eu tenho procurado seguir as ordens que são emanadas desses órgãos. Todos têm conhecimento dessa história de Liga, do desenvolvimento, de como foi feito, etc. Mas teve uma decisão. Que decisão teve? Teve uma decisão que seriam permitidas partidas amistosas e que a Liga poderia ser autorizada a partir de 2017. Ignoraram isso tudo. As coisas estão sendo colocadas como tendo fases classificatórias, etc. E com a conivência da CBF, com a conivência da Federação, que diz estar tomando a posição, e eu vou dizer por que não toma. E pior: com a conivência da televisão. Há uma decisão do arbitral da Federação que os clubes não poderiam disputar qualquer outra competição paralelamente com o Campeonato Estadual nesse período. Estou vendo as coisas acontecerem - afirmou Eurico Miranda.

Segundo ele, o Vasco foi prejudicado na escolha das datas para a abertura da Taça Guanabara. Afirmou que aceitará a decisão desta vez, mas ressaltou que não sabe se cumprirá numa próxima vez e usou a expressão "barata voa" para explicar que daqui para frente qualquer coisa pode acontecer. Porém, ele ponderou aceitar jogar fora do Rio de Janeiro, revelando, inclusive, que o clássico contra o Flamengo será no Mané Garrincha, em Brasília.

- Além evidentemente de eu reivindicar um direito que o Vasco tem por decisão do Arbitral, e vou fazê-lo, eu cheguei à conclusão que na verdade o que está acontecendo é uma situação de "barata voa". E na barata voa vale qualquer coisa. E eu estou entrando na barata voa. Não sei quais são as consequências. Não estou preocupado, mas definitivamente estou mudando os meus conceitos. Quando eu achava que o Campeonato Estadual tinha por obrigação ser defendido a todo custo. O meu conceito é que o Campeonato Estadual se disputa dentro do Rio de Janeiro. Estou mudando tudo. Agora se eu resolver jogar fora, vou jogar fora. E que não me venha essa história de que tem que ter autorização. Porque não tem que ter autorização para nada mais. As coisas acontecem. O que eu quero deixar bem claro é que eu não quero que a mídia venha me contestar se eu entender que não vou jogar uma partida aqui no Rio de Janeiro, que eu vou jogar fora, se eu entender que o que a televisão determina, mesmo com a alegação de que é um dispositivo contratual, fere os meus interesses, tenho todo o direito de negar. Queria saber por que razão marcaram o meu jogo para a televisão, dentre todos escolheram meu jogo para ser o jogo da TV domingo? Por que não sábado? Por que não é o clássico? Me consultaram? Esse eu vou cumprir. Se vierem outros, eu não sei se vou cumprir. O clássico contra o Flamengo será em Brasília.