Torcida do Vasco - Maracanã (Foto: Paulo Sérgio/ LANCE!Press)

Torcida do Vasco tem apoiado a equipe cruz-maltina na reta final do Brasileiro (Foto: Paulo Sérgio/ LANCE!Press)

João Matheus Ferreira
04/11/2015
14:48
Rio de Janeiro (RJ)

A diretoria do Vasco aguarda nos próximos dias uma vistoria do Gepe (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios) e do Corpo de Bombeiros em São Januário para iniciar o processo de transferência da partida contra o Corinthians, dia 18, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, para o estádio. A visita do Gepe tem como objetivo a liberação de jogos no local, enquanto a dos Bombeiros é para obter um laudo que pode aumentar a capacidade do estádio para até 24 mil.

Atualmente, São Januário está impossibilitado de receber jogos, algo que a própria diretoria, em conjunto com a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), acordou com a Polícia Militar há algumas semanas, já que há duas obras no local: a construção de um campo anexo e da área física do Caprres (Centro Avançado de Prevenção, Reabilitação e Rendimento Esportivo). Todavia, como o Maracanã não poderá receber a partida contra a equipe paulista, o clube teve que adequar a Colina para este jogo ser realizado lá.

Desde a semana passada, funcionários do clube trabalham para isolar a área do campo anexo e praticamente já finalizaram a construção de uma nova bilheteria, uma vez que a anterior foi demolida para a construção do Caprres. Com isso, a PM já deve liberar partidas no local. Com os Bombeiros a situação é diferente.

Desde o ano passado, o máximo que São Januário pode receber de público é pouco mais de 15 mil pagantes. Não pelo espaço físico propriamente dito, mas por conta de exigências que não eram cumpridas. Nos últimos meses, o clube garante que se adequou à maioria delas: o acesso dos visitantes está 100% pronto, um novo portão de entrada para a social foi reativado, as luzes de emergência foram instaladas nos corredores, assim como câmeras de segurança. Havia, ainda, um pedido de alteração no Posto Médico, que foi cumprido, e até um camarote foi cedido ao Gepe para monitoramento dos torcedores.

- Vai ter uma vistoria do Gepe talvez ainda nesta semana. Se tiver faltando alguma coisa deve ser detalhe. Também estamos esperando o sinal dos Bombeiros, mas a princípio trabalhamos com a ideia de 24 mil pagantes. No mínimo 20 mil, isso acho que teremos sem problema. Tudo que foi pedido nós fizemos e talvez ainda nessa semana isso deve ser resolvido - comentou André Luiz Vieira.

Apesar da expectativa do Vasco pela inspeção do Gepe para os próximos dias, o major Silvio Luiz, responsável pelo Grupamento, disse ao LANCE! que ainda não há nenhuma visita prevista, mas que quando vier a ordem, eles vão cumprir rapidamente. O último jogo em São Januário foi em 26 de julho, quando o Palmeiras goleou o Vasco por 4 a 1, pela 15ª rodada do Brasileirão. Desde então, o clube manda as partidas no Maracanã.

LANÇAMENTO OFICIAL DO CAPRRES

A diretoria do Vasco se movimenta para realizar na quinta-feira o lançamento oficial da área física do Caprres. O local terá cerca de 600m² e será construído através de uma parceria com a Ambev, que deve desembolsar mais de R$ 1 milhão no projeto. A ideia é unificar, nesta área, academia, departamento médico, espaço gourmet para nutrição e um local para a psicologia. O local onde atualmente fica academia e departamento médico deve dar lugar a alguns laboratórios.

A data do lançamento oficial e apresentação do projeto ainda não confirmada porque o clube espera a agenda do presidente Eurico Miranda. Também devem participar do lançamento o vice-presidente médico, Egas Manoel, o coordenador científico, Alex Evangelista e representantes da Ambev. Os departamentos de marketing e engenharia e obras, que participaram da elaboração, também podem participar do evento.

A expectativa é que o Caprres fique pronto no primeiro trimestre de 2016. Já o campo anexo um pouco antes, talvez ainda em janeiro.