Yago Pikachu e Nenê - Vasco x Oeste

Yago Pikachu e Nenê comemoram gol do Vasco  (Foto: Jorge Rodrigues/Eleven)

RADAR/LANCE!
12/09/2016
11:47
Rio de Janeiro (RJ)

Ao longo da semana passada, Jorginho testou um Vasco mais ofensivo. A ideia do treinador cruzmaltino foi experimentar a equipe com três atacantes, colocando Junior Dutra no lugar de Marcelo Mattos. A formação foi utilizada na vitória de sábado, contra o Oeste.

Especialistas do LANCE!  comentaram a estratégia do técnico e projetaram a possibilidade de o comandante alvinegro manter a formação na próxima partida da Série B do Brasileiro. O Vasco enfrenta o Goiás, às 21h30 (de Brasília), nesta terça-feira, no Serra Dourada. Confira!

Eduardo Tironi - Colunista do LANCE!


O esquema funcionou em um jogo específico, contra um adversário que jogava com três zagueiros, mas que não tem uma defesa tão sólida (29 gols sofridos). Mas, com três atacantes, Nenê pode se aproximar mais do gol adversário e isso foi positivo.

O jogo contra o Goiás tem características diferentes, embora o rival também seja frágil. O Oeste gosta de sair jogando desde a linha de defesa e três atacantes são importantes para fazer a pressão. Contra o Goiás não deverá ser assim. Mas como funcionou uma vez, valeria arriscar.

André Schmidt - Blogueiro do LANCE!

Na verdade, não vi o Vasco com três atacantes na formação contra o Oeste. Jorge Henrique, como já tem feito, ficou como um meia pela esquerda e Junior Dutra na mesma função pela direita, com Ederson como único atacante. Nesse caso, seria mais um 4-2-3-1, com Douglas Luiz e Andrezinho atrás da trinca. Esse esquema tirou um pouco o peso de Nenê na criação e deu mais opções para o time. Acredito que esse tenha sido esse o grande motivo para o camisa 10 voltar a ter uma boa atuação. Em contra-partida, Douglas e André apareceram menos.

A exposição do Vasco se deu mais em razão do toque de bola do Oeste e da falta de entrosamento com o novo esquema. Além disso, o treinador abriu mão de um volante mais marcador. Para corrigir isso, Jorginho pode pensar em sacar Jorge Henrique - que saiu lesionado -, adiantando Andrezinho para a sua função e colocando William ou Julio dos Santos, por exemplo.

O esquema, para o setor ofensivo, deu certo. O time não marcava três gols em um jogo na Série B desde 14 junho, contra o Náutico - 3 a 2. Porém, defensivamente, falta encaixar. O meio não teve a pegada necessária para interferir na troca de passes do Oeste e isso quase fez com o Vasco perdesse a partida. Dá para manter o esquema, mas talvez Jorginho tenha que rever algumas peças para equilibrar a equipe.