Hiroshi Tupi-MG

Hiroshi vê 2016 como ano decisivo na carreira (Foto: Divulgação)

RADAR/LANCE!
24/01/2016
15:00
Juiz de Fora (MG)

O meia Hiroshi enxerga a sua ida para o Tupi-MG de um modo particular. Sem atuar desde o fim da primeira fase do Campeonato Carioca do último ano, quando entrou em campo com a camisa da Cabofriense diante do Bonsucesso, o jogador de 29 anos destaca a alegria de voltar a jogar justamente numa equipe em ascensão.

- Chego ao Tupi num momento ímpar da história do clube e também da minha carreira. Sei qual é a dimensão desse acesso à Série B, tanto para a torcida quanto para os dirigentes. Com certeza é algo que todos esperaram e lutaram muito para alcançar e agora que finalmente atingiram este objetivo, querem fazer bonito e se manter. Eu por minha vez volto a atuar após quase oito meses e quero fazer de 2016 um divisor de águas pra mim. Em função de não ter recebido uma proposta que me agradasse, preferi ficar o restante de 2015 sem jogar, mesmo sabendo do lado negativo dessa decisão. Finalmente me animei com um projeto e estou muito motivado para decolar junto com o clube desde já, no Campeonato Mineiro - falou o jogador.

Formado no Friburguense e com ótimas passagens pelo Resende, Hiroshi vê a estreia no Mineiro no próximo domingo diante do América, como uma ótima oportunidade de começar o ano obtendo um resultado que chame a atenção dos adversários e eleve assim, o respeito deles para com o clube de Juiz de Fora. 

- Estrear no Independência contra o América, uma equipe que também encerrou a última temporada em alta após retornar para a Série A, é obviamente complicado. Entretanto, se vencermos ou jogarmos bem, largaremos com muita moral na competição, e faremos com que nos olhem com ainda mais respeito. Todos os times começam o ano ainda buscando alguns acertos táticos e um melhor entrosamento, mas sabemos que elem têm boa qualidade. Caso consigamos por em campo o que estamos fazendo nos treinamentos, poderemos complicar para eles sim - definiu.