icons.title signature.placeholder RADARLANCEPRESS!
14/11/2014
14:32

O zagueiro Luan, que está mantido no time titular - Douglas Silva ainda não se recuperou de uma torção no tornozelo direito -, pede que o time entre novamente focado em campo. Desta vez, contra o Ceará, sábado. Questionado sobre a dificuldade que o Vasco vem enfrentando na Série B, enquanto em 2009 o time subiu sem problemas, ele acredita que o futebol brasileiro está mais nivelado.

- Acho que o futebol, hoje em dia, está muito igual. Muita força física prevalecendo e dificilmente um jogador vai decidir. Por circunstâncias do campeonato não estamos na liderança. Chegamos a assumir a vice-liderança, mas a culpa é totalmente nossa de não estarmos melhor. Não deu certo o que planejávamos, mas temos que esquecer o que já passou - afirmou.

O defensor comemora ainda o fato de o Vasco jogar mais uma vez este ano no Maracanã. Pela penúltima rodada da Série B, dia 22, o time cruz-maltino enfrenta o Icasa(CE). Para o defensor, que passou a adolescência nas dependências de São Januário, atuar no maior do Mundo traz uma energia totalmente diferente:

- É importante jogar lá. O Maracanã, se pegarmos meses atrás, foi palco de final de Copa do Mundo. São Januário é a minha casa, amo jogar aqui, mas nunca senti o que sinto quando entro no Maracanã. Minha mãe viu o jogo contra o ABC e eu falei: "Nunca sinto energia como aquela." Nós gostamos muito de jogar lá, apesar de São Januário ser a nossa casa.

Nascido no interior do Espírito Santo, Luan chegou para defender o Vasco com 13 anos.