icons.title signature.placeholder Vinicius Andrade
07/07/2014
19:32

Pouco depois de anunciar, de maneira oficial, que Sidnei Loureiro tinha pedido demissão do cargo de gerente técnico do Botafogo, a diretoria agiu rapidamente e já contratou um profissional para ser o responsável por ficar à frente do departamento de futebol. O ex-zagueiro Wilson Gottardo, que foi bicampeão carioca (1989 e 1990) e campeão brasileiro pelo clube, em 1995, chega ao Glorioso para assumir o cargo de diretor técnico de futebol.

Demonstrando empolgação com o novo desafio, o ex-defensor, de 51 anos, falou sobre o acerto ao site oficial do clube:

– Quando recebi o convite do Botafogo, fiquei muito feliz. Vivo o futebol com muita intensidade, sempre fez parte da minha vida, então é um universo em que me sinto à vontade. Chego bastante motivado para ajudar o clube, pois entendo como um desafio agradável.

Gottardo estava trabalhando anteriormente como treinador, no São José-SP. O ex-atleta já se despediu do clube do interior de São Paulo e deve ser apresentado à imprensa, nesta quarta-feira, após o treinamento no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan).

Após encerrar a carreira de jogador profissional, Gottardo agenciou alguns atletas, antes de se tornar treinador, em 2010. Com passagens por Vila Nova-MG, Bonsucesso, Tupi (MG) e, por último, São José, não chegou a dirigir um grande clube.

Esta será a primeira experiência de Gottardo como dirigente. Contudo, pesa a favor do profissional a identificação com o Alvinegro. Como jogador, foram duas passagens de sucesso pelo clube. O antigo camisa 3 defendeu o Botafogo de 1987 a 1990, fazendo parte do elenco de 1989, que, ao erguer a taça do estadual, quebrou o histórico jejum de 21 anos sem que o Glorioso conquistasse um título sequer. No ano seguinte, foi bicampeão. Cinco anos depois, Gottardo voltou ao clube e foi campeão brasileiro.

Gottardo terá de se desdobrar para melhorar o clima em General Severiano. O profissional será o elo entre a diretoria e o elenco, que já não mantêm um bom relacionamento. O clube deve cinco meses de direito de imagem, além de dois meses na carteira de trabalho.






.