icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/06/2014
09:00

A renúncia de Wallim Vasconcellos à vice-presidência de futebol do Flamengo não foi motivada pelo mau momento do time dentro dos gramados. De acordo com o ex-dirigente, que entrou o cargo na noite deste domingo, já estava acertado que ele deixaria o clube ao fim da disputa da Libertadores deste ano.

- Os resultados não tiveram peso (na renúncia). A decisão já estava tomada desde o fim do ano passado. Se fosse por isso, teria saído junto com o Paulo Pelaipe (ex-diretor de futebol). Os resultados não foram importantes, pois naquela época já estávamos com resultados ruins. Já havia comunicado ao Bandeira no fim de 2013 que sairia após a Libertadores. Depois, ele pediu para eu ficar até o início da Copa do Mundo - disse o ex-dirigente, em entrevista à Rádio Tupi.

Flamengo é dominado e goleado pelo Cruzeiro em Uberlândia

Wallim Vasconcellos ainda aproveitou para justificar a saída do clube.

- O problema é que eu não estava tendo o tempo necessário para ajudar o Flamengo do jeito que seria o ideal. Por isso, prefiro sair para não atrapalhar - salientou.

Com a saída de Wallim Vasconcellos, o Flamengo informou que Eduardo Bandeira de Mello, presidente do clube, irá acumular a função de vice de futebol.

Jogadores quebram orientação da diretoria e falam após vexame