icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi
13/11/2013
14:28

A diretoria do Palmeiras tem uma reunião marcada para a tarde desta quarta-feira, no hotel em que está a delegação em Belém (PA), com o técnico Gilson Kleina. As partes irão discutir o planejamento para a temporada que vem, e também as condições para renovar com o treinador, depois de a negociação com o argentino Marcelo Bielsa travar. A expectativa da cúpula é definir a permanência do atual comandante até sexta-feira.

Participarão do encontro: o diretor-executivo, José Carlos Brunoro, o gerente de futebol, Omar Feitosa, além do próprio técnico. Dentro do clube, há a confiança de que Kleina irá renovar para 2014, ano do centenário alviverde. A postura do atual treinador tem agradado à cúpula, pois - de acordo com eles - em nenhum momento ele mostrou irritação ao saber que Bielsa foi consultado - e descartado pela alta pedida salarial, conforme o LANCE!Net publicou na terça. Ele, porém, demonstrou abatimento após a derrota para o Papão.

A intenção é a de, nesta reunião, começar a encaminhar situações para a renovação de contrato, além de saber a opinião do treinador sobre planejamento e estrutura do clube. Enquanto Brunoro disse após o jogo que Kleina era a "primeira opção brasileira", o treinador não garantiu ficar. Ainda de acordo com o discurso do comandante, não apenas a questão financeira irá influenciar (muitos no clube consideram que o comandante palmeirense tem um salário alto, e ele deve buscar uma valorização após o acesso).

Como de costume, o presidente Paulo Nobre viajou para Belém (PA) e viu do estádio Mangueirão a derrota por 1 a 0 para o Paysandu. Ele deixou a cidade no início da tarde de quarta-feira e não conversou com Gilson Kleina - deixou a tarefa para Omar e Brunoro. O mandatário havia dito após o time obter o acesso, dia 26 de outubro, contra o São Caetano, que iniciaria na semana seguinte a discutir a situação do treinador, mas isto não ocorreu.

Entre os jogadores, há o desejo pela permanência do comandante, quem eles só elogiam. Após definir qual será seu técnico no ano que vem, o time deverá abrir definitivamente as negociações para renovar os contratos, ou liberar, os 13 atletas que têm vínculos até o fim deste ano. Entre eles, estão Leandro e Vilson (os quais o clube já começou a analisar as condições para mantê-los) e Márcio Araújo.