icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi
icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi
11/07/2013
15:28

Palmeirenses, esta quinta-feira é dia para comemorar. O time não ganhou e nem contratou um grande jogador. Mas há exatamente um ano, no dia 11 de julho de 2012, o Verdão vencia a Copa do Brasil, o seu principal título nos últimos 14 anos, que tornou o clube o maior campeão de competições nacionais, com dez conquistas.

Desde aquele 1 a 1 contra o Coritiba, no Couto Pereira, muita coisa mudou no Alviverde. A começar pelos destaques daquele confronto: Betinho e Marcos Assunção. O primeiro está sem clube, enquanto o segundo é reserva do Santos.

Mas as mudanças no elenco foram maiores. Do time titular da decisão, apenas Henrique e Juninho seguem com vagas na equipe. Valdivia seria mais um, mas ele estava suspenso no confronto. Márcio Araújo, que entrou no segundo tempo, hoje ganhou a posição.

O Verdão entrou em campo com Bruno, Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno (Leandro Amaro) e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vitor (Márcio Araújo) e Daniel Carvalho (Luan); Mazinho e Betinho.

Não foi só dentro de campo que o Alviverde sofreu alterações. No banco, Luiz Felipe Scolari deu lugar a Gilson Kleina ainda durante a Série A do ano passado. Já no começo deste ano, Arnaldo Tirone, tido por muitos como um dos piores presidentes da história do clube, saiu para entrada Paulo Nobre no posto.

A campanha do Palmeiras começou com duas vitórias sobre o Coruripe, de Alagoas, na primeira fase. Depois, eliminou o Horizonte, do Ceará, em apenas um jogo. Nas oitavas e nas quartas, dois rivais paranaenses: Paraná e Atlético. Já na semi o rival foi o Grêmio e o Coxa foi a vítima na final.

O artilheiro do Palmeiras na competição foi Barcos, que marcou quatro gols. Já Bruno, que entrou no time nas oitavas, foi eleito o melhor goleiro da Copa do Brasil.

Se a situação atualmente não é das melhores, com o time na Série B, o palmeirense pode aproveitar esse 11 de julho para comemorar e relembrar mais uma data gloriosa na história do clube.


Confira a campanha do Verdão no título da Copa do Brasil:

Primeira fase

Corurirpe 0 x 1 Palmeiras
Palmeiras 3 x 0 Coruripe

Segunda fase

Horizonte 1 x 3 Palmeiras

Oitavas de final

Paraná 1 x 2 Palmeiras
Palmeiras 4 x 0 Paraná

Quartas de final

Atlético-PR 2 x 2 Palmeiras
Palmeiras 2 x 0 Atlético-PR

Semifinal

Grêmio 0 x 2 Palmeiras
Palmeiras 1 x 1 Grêmio

Final

Palmeiras 2 x 0 Coritiba
Coritiba 1 x 1 Palmeiras


Situação atual dos titulares da final:

Bruno - Reserva do Palmeiras
Artur - Titular da Ponte Preta
Maurício Ramos - Recém-contratado pelo Sharjah FC (EAU)
Thiago Heleno - Reserva do Criciúma
Juninho - Titular do Palmeiras
Henrique - Titular do Palmeiras
Marcos Assunção - Reserva do Santos
João Vitor - Titular do Criciúma
Daniel Carvalho - Reserva do Criciúma
Mazinho - Emprestado ao Vissel Kobe (JAP)
Betinho - Sem clube

Palmeirenses, esta quinta-feira é dia para comemorar. O time não ganhou e nem contratou um grande jogador. Mas há exatamente um ano, no dia 11 de julho de 2012, o Verdão vencia a Copa do Brasil, o seu principal título nos últimos 14 anos, que tornou o clube o maior campeão de competições nacionais, com dez conquistas.

Desde aquele 1 a 1 contra o Coritiba, no Couto Pereira, muita coisa mudou no Alviverde. A começar pelos destaques daquele confronto: Betinho e Marcos Assunção. O primeiro está sem clube, enquanto o segundo é reserva do Santos.

Mas as mudanças no elenco foram maiores. Do time titular da decisão, apenas Henrique e Juninho seguem com vagas na equipe. Valdivia seria mais um, mas ele estava suspenso no confronto. Márcio Araújo, que entrou no segundo tempo, hoje ganhou a posição.

O Verdão entrou em campo com Bruno, Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno (Leandro Amaro) e Juninho; Henrique, Marcos Assunção, João Vitor (Márcio Araújo) e Daniel Carvalho (Luan); Mazinho e Betinho.

Não foi só dentro de campo que o Alviverde sofreu alterações. No banco, Luiz Felipe Scolari deu lugar a Gilson Kleina ainda durante a Série A do ano passado. Já no começo deste ano, Arnaldo Tirone, tido por muitos como um dos piores presidentes da história do clube, saiu para entrada Paulo Nobre no posto.

A campanha do Palmeiras começou com duas vitórias sobre o Coruripe, de Alagoas, na primeira fase. Depois, eliminou o Horizonte, do Ceará, em apenas um jogo. Nas oitavas e nas quartas, dois rivais paranaenses: Paraná e Atlético. Já na semi o rival foi o Grêmio e o Coxa foi a vítima na final.

O artilheiro do Palmeiras na competição foi Barcos, que marcou quatro gols. Já Bruno, que entrou no time nas oitavas, foi eleito o melhor goleiro da Copa do Brasil.

Se a situação atualmente não é das melhores, com o time na Série B, o palmeirense pode aproveitar esse 11 de julho para comemorar e relembrar mais uma data gloriosa na história do clube.


Confira a campanha do Verdão no título da Copa do Brasil:

Primeira fase

Corurirpe 0 x 1 Palmeiras
Palmeiras 3 x 0 Coruripe

Segunda fase

Horizonte 1 x 3 Palmeiras

Oitavas de final

Paraná 1 x 2 Palmeiras
Palmeiras 4 x 0 Paraná

Quartas de final

Atlético-PR 2 x 2 Palmeiras
Palmeiras 2 x 0 Atlético-PR

Semifinal

Grêmio 0 x 2 Palmeiras
Palmeiras 1 x 1 Grêmio

Final

Palmeiras 2 x 0 Coritiba
Coritiba 1 x 1 Palmeiras


Situação atual dos titulares da final:

Bruno - Reserva do Palmeiras
Artur - Titular da Ponte Preta
Maurício Ramos - Recém-contratado pelo Sharjah FC (EAU)
Thiago Heleno - Reserva do Criciúma
Juninho - Titular do Palmeiras
Henrique - Titular do Palmeiras
Marcos Assunção - Reserva do Santos
João Vitor - Titular do Criciúma
Daniel Carvalho - Reserva do Criciúma
Mazinho - Emprestado ao Vissel Kobe (JAP)
Betinho - Sem clube