icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
03/02/2015
07:06

Fora do Palmeiras desde o início de 2013, quando foi envolvido na conturbada troca com o Grêmio, Barcos irá gerar lucro ao Palmeiras. Isto porque o clube ainda tem 15% dos direitos econômicos do atacante, que está próximo de acertar sua ida para o Changchun Yatai (CHN). A negociação gira em torno de R$ 8 milhões, e desta quantia R$ 1,2 milhão será destinado para o Alviverde.

Barcos foi o principal jogador do Palmeiras em 2012, e sua saída gerou bastante incômodo entre os palmeirenses, já que o time havia acabado de ser rebaixado, e o argentino que antes falava em ficar, temeu não ser mais convocado pela seleção de seu país graças à Série B. Mesmo no Grêmio, porém, ele não foi mais chamado pela equipe nacional, fato de provocação entre os alviverdes.

Na transferência com o Tricolor gaúcho, o Verdão recebeu, além do percentual do Pirata, R$ 4 milhões, e o Grêmio ainda arcou com R$ 1,3 milhão de dívidas entre o Palmeiras e atleta e mais R$ 1 milhão de débitos com a LDU (EQU), ex-equipe do jogador.

Em contrapartida, chegaram por empréstimo Vilson, Rondinelly, Léo Gago e Leandro - este o único que ainda segue na Academia, após ser comprado por R$ 8 milhões. Marcelo Moreno era para ter sido o quinto atleta, mas o atleta se recusou a jogar no clube, e seu pai ainda criticou publicamente o Verdão. O Palmeiras também tem 15% dos direitos do atacante boliviano.