icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/04/2014
09:08

Em meio à ideia de austeridade financeira pregada pela diretoria de Eduardo Bandeira de Mello, os R$ 10.883.979,00 gastos com o meia Carlos Eduardo, entre salários e comissões, no período de 18 meses, poderia ser a solução do Flamengo para diminuir parte de dívidas fiscais, ou mesmo, concluir as obras no módulo profissional do Ninho do Urubu.

1 - EMPRÉSTIMOS

Com este valor, o clube conseguiria praticamente quitar empréstimos feitos com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), de R$ 3,9 milhões, além de um outro, no Banco BIC, com valor de R$ 7,2 milhões.

2 - ACORDOS

Com o montante, o Flamengo pagaria metade dos acordos previstos para 2014, segundo o orçamento do clube para a temporada atual. O Rubro-Negro pagará cerca de R$ 20,5 milhões entre acordos trabalhistas, judiciais, etc.

Flamengo precisa arcar com os impostos em dia para manter as CNDs (Foto: Divulgação)


3 - PARCELAMENTOS FISCAIS

Também conseguiria quitar cerca de um terço dos custos referentes aos parcelamentos fiscais para o ano vigente. Referentes aos impostos que o Flamengo precisa manter em dia para continuar com as Certidões Negativas de Débito (CNDs), que é de R$ 35,9 milhões.

4 - FGTS

Cerca de dois anos de recolhimento em dia do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), de todos os funcionários do Flamengo (R$ 5,4 milhões para este ano).

5 - CINCO ANOS DE MANUTENÇÃO DO REMO

Com um orçamento previsto de cerca de R$ 2,8 milhões para o ano de 2014, o valor desembolsado ao camisa 20 conseguiria pagar por cinco anos o planejado para a modalidade olímpica.

6 - OBRAS NO NINHO

Com as obras paradas desde o fim de 2012, por falta de verba, todo montante gasto com o meia poderia arcar com a conclusão dos módulos 16 e 17, referentes ao futebol profissional. O clube precisa de R$ 9 milhões para o término das obras civis no centro de treinamento.

Obras no Ninho estão paradas desde o fim de 2012 (Foto: Cleber Mendes/L!Press)


7 - VIAGENS

De acordo com o planejamento para 2014, o clube gastaria cerca de R$ 19,9 milhões em viagens, hospedagens e translados para o futebol profissional. Com isso, o custo arcado com o camisa 20 pagaria metade destas despesas da temporada.

8 - PAULINHO

O jogador tem contrato de empréstimo até o fim de maio deste ano e custará aos cofres rubro-negros 10% do valor gasto com o meia. O XV de Piracicaba, que detém os direitos do atacante, quer R$ 1 milhão pelo atleta.

Paulinho tem contrato de empréstimo com o Fla até maio (Foto: Cleber Mendes/L!Press)


9 - FOLHA DO FUTEBOL

O dinheiro desembolsado com Carlos Eduardo durante 18 meses conseguiria pagar quase dois meses de salário dos jogadores profissionais. A folha rubro-negra gira em torno de R$ 6,7 milhões mensais.

10 - FLA-GÁVEA

Os cerca de R$ 11 milhões pagariam quase dois anos de salário para todos os funcionários do Flamengo que trabalham na sede do clube, na Gávea. As despesas do Rubro-Negro com o pessoal de Fla-Gávea é de R$ 5,8 milhões.

Carlos Eduardo tem contrato de empréstimo com o Flamengo até  junho deste ano. O jogador, por sua vez, tem vínculo com o Rubin Kazan, da Rússia, até 2018. Isso porque o contrato do meia com os russos foi renovado pelo tempo em que o camisa 20 acertou com o Rubro-Negro. Em 49 partidas, o jogador marcou apenas uma vez.