icons.title signature.placeholder Felipe Mendes
29/04/2014
18:30

Ala-pivô do Cleveland Cavaliers, Anderson Varejão parabenizou a decisão da direação da NBA em banir para sempre o dono do Los Angeles Clippers, Donald Sterling, por declarações racistas. Em sua conta no Twitter, o jogador da Seleção Brasileira escreveu: "Muito orgulho de fazer parte de uma liga que defende o que é certo. Parabéns, Adam Silver". O dirigente citado pelo atleta é o novo comissário da liga americana de basquete.

Mais cedo, durante a apresentação do troféu da Copa do Mundo de Basquete, na sede do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), no Rio de Janeiro, Varejão comentou sobre o episódio. Até aquele momento, a NBA ainda não tinha anunciado as punições ao dirigente dos Clippers.

- É ridículo, muito feio. Infelizmente ainda existem pessoas assim. Preconceito é uma coisa que eu não aceito. Ninguém é melhor do que ninguém. Somos todos iguais, independente da cor ou de como você é. Triste ver que existem pessoas assim - afirmou o jogador, que não conversou com nenhum atleta do Clippers pois a equipe está focada na disputa dos playoffs.

Também presente no evento, o técnico da Seleção Brasileira, o argentino Rubén Magnano, também criticou o episódio.

- Não consigo entender como uma pessoa pode ser discriminada pela cor. Tenho uma formação e sou de uma cultura onde o racismo praticamente não existe. Somos todos iguais e não temos motivos para discriminar alguém por causa da cor, religião. E a pessoa que é racista tem de ser punida - afirmou o treinador.