icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/04/2014
20:31

O meia Valdívia tem apenas 19 anos e um longo caminho pela frente na carreira. Mas o camisa 29 do Internacional já pode dizer que tem um jogo guardado na memória: o que marcou a reinauguração do Beira-Rio, entre o Colorado e o Peñarol, disputado no último domingo.

– Vou lembrar para sempre, foi muito especial. Estou feliz demais por ter tido a chance de participar deste jogo histórico, com estádio lotado e que inicia um novo momento do clube. Sei que estou no início da carreira, mas esse dia já ficou na minha memória – disse o jogador.

Valdívia foi titular e atuou nos primeiros 45 minutos, quando o técnico Abel Braga escalou o que tinha de melhor à disposição. E Valdívia se mostrou satisfeito com o desempenho apresentado. O camisa 29 sofreu o pênalti que garantiu o segundo gol do Inter e procurou

– O Abel me deu liberdade de cair pelos lados, até para confundir a marcação deles. Tentei fazer isso, procurando dar velocidade ao jogo, é o meu estilo. Foi assim no lance do pênalti, quando recebi do Aránguiz e fiz o giro para chutar em gol – explicou o Valdívia, antes de falar sobre como o amistoso foi importante para o Gre-Nal decisivo pelo Gauchão que se aproxima:

– Levamos a partida muito a sério, porque a vitória era importante para marcar a reabertura do nosso estádio. E também como preparação para o Gre-Nal decisivo do Campeonato Gaúcho.

Mato-grossense de Jaciara, Valdívia faz parte do elenco principal do Inter desde o segundo semestre do ano passado e, nesta temporada, já soma seis jogos. Aproveitar as chances recebidas é o seu lema.

– Venho procurando aproveitar cada minuto dos treinos e jogos para buscar meu espaço no grupo. Espero ter correspondido.