icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/02/2015
18:37

 

O Manchester City voltou a sofrer nas mãos do Barcelona. O Barça jogou com muita autoridade no Etihad Stadium, principalmente no primeiro tempo, e voltou a vencer os rivais, mas desta vez por 2 a 1 (no ano passado derrotou os ingleses por 2 a 0 na ida, também nas oitavas), e leva uma vantagem muito grande para a volta das oitavas de final no Camp Nou, e ainda escancara um grave problema dos Citizens: a "Yayadependência". O marfinense foi desfalque e o time sentiu muito. Acabou que o vaiado Suárez e Messi brilharam na partida, apesar de o argentino ter perdido um pênalti.

A volta será apenas no dia 18 de março, no Camp Nou. O Barcelona volta a campo neste sábado, fora de casa, e pega o Granada pelo Campeonato Espanhol, enquanto o Manchester City joga apenas no dia seguinte e faz o clássico com o Liverpool em Anfield Road.


Desta forma, o City começou melhor. Chegou mais ao campo dos rivais, mas não chegou a produzir grandes chances. O Barça chegou a finalizar com Messi, após linda jogada de Neymar, mas foi travado. Mas foi o suficente para animar o Barça, que teve logo outra grande oportunidade com Suárez, que aproveitou vacilo de Fernando.

Rapidamente o Barça tomou total domínio de posse de bola e veio o gol. E logo do jogador que era vaiado desde o princípio: Suárez. Messi cruzou, o uruguaio tentou completar, Kompany não conseguiu cortar, e o camisa 9 conseguiu finalizar bem para abrir o placar.

E claramente o City sentiu o que aconteceu. O Barça teve mais oportunidades e poderia ter ampliado na sequência. Os ingleses até voltaram a crescer, mas pareciam mesmo perdidos. E todo castigo à torcida pelas vaias à Suárez seriam poucos. Fez outro.
E muito mérito para o genial Messi. Recebeu de Rakitic ainda fora da área, e com muita velocidade conseguiu limpar cinco rivais da jogada. Achou Alba, que cruzou rasteiro para Suárez ampliar.

Nesta altura, o City estava longe de fazer o que Pellegrini tinha prometido: brigar pela posse de bola. Os ingleses estavam tímidos, discretos... Pouco faziam. Por outro lado, o Barça estava totalmente tranquilo em campo. Quase até que saiu um golaço de Daniel Alves, que mandou a bola no travessão. Nasri até respondeu, mas Ter Stegen evitou, logo antes do intervalo.

                             Agüero deu esperanças para os torcedores do City (Foto: Lluis Gene/AFP)

Assim como no primeiro tempo, o City voltou melhor na etapa final. Teve uma grande chance com Dzeko, mas o atacante cabeceou nas mãos de Ter Stegen, que segurou com firmeza. Pouco depois Agüero fez boa jogada e chutou de fora, mas foi ao lado do gol. E de tanto insistir, a qualidade do seu artilheiro acabou fazendo a diferença.

Depois das mudanças de Pellegrini, Clichy conseguiu bom desarme no meio, tocou para Silva dentro da área, que buscou o passe. Agüero ganhou de Piqué e chutou com estilo para diminuir e tentar colocar fogo no jogo. A resposta de Luis Enrique foi colocar Mathieu no lugar de Rakitic e mostrar de vez para os rivais que quer se defender. Isso tendo Xavi no banco, podendo entrar e segurar a bola com uma qualidade acima da média.

                              Neymar teve atuação discreta na Inglaterra (Foto: Paul Ellis/AFP)


Mas para a sorte do Barça, justamente no momento mais ofensivo do City, Clichy fez falta dura em Daniel Alves, viu o segundo amarelo e foi embora. O brasileiro até teve que sair para a entrada de Adriano. Com este cenário, o time catalão buscava o terceiro, mas com cautela lá atrás, e o Manchester queria justamente não deixar essa vantagem crescer. E com alguma sorte, conseguir o empate.

Acabou que Zabaleta derrubou o seu amigo Messi faltando 10 segundos para terminar os acréscimos, e o árbitro marcou pênalti. Ele mesmo cobrou, mas Hart defendeu, deu o rebote, e o craque tentou finalizar de peixinho. Para fora. Será essa a motivação que os Citizens precisam para a volta? A resposta fica só para o meio de maio.



FICHA TÉCNICA
MANCHESTER CITY 1X2 BARCELONA

Local: Etihad Stadium, em Manchester (ING)
Data/hora: 24/02/2015, às 16h45 (de Brasília)
Árbitro: Felix Brych (ALE)
Auxiliares: Mark Borsch (ALE) e Stefan Lupp (ALE)

Gols: Suárez (16'/1ºT), Suárez (30'/1ºT), Agüero (24'/2ºT)
Cartões amarelos: Rakitic (BAR), Clichy (MCI), Adriano (BAR), Fernando (MCI)
Cartões vermelhos: Clichy (MCI)
MANCHESTER CITY: Hart, Zabaleta, Demichelis, Kompany e Clichy; Fernando, Nasri (Fernandinho, 17'/2ºT), Milner e David Silva (Sagna, 32'/2ºT); Dzeko (Bony, 22'/2ºT) e Agüero. Técnico: Manuel Pellegrini
BARCELONA: Ter Stegen, Daniel Alves (Adriano, 29'/2ºT), Mascherano, Piqué e Jordi Alba; Busquets, Rakitic (Mathieu, 25'/2ºT) e Iniesta; Neymar (Pedro, 34'/2ºT), Messi e Suárez. Técnico: Luis Enrique