icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/12/2013
09:01

O zagueiro Bolívar foi mais um jogador do Botafogo a lamentar a saída do técnico Oswaldo de Oliveira.  Para o General, que chegou ao clube em janeiro, a temporada foi muito positivia e a mudança, segundo ele, foi uma surpresa. Além dos bons resultados obtidos no campo, o defensor lembrou da boa relação construída pelo treinador, o que, na opinião dele, facilitava o trabalho no dia a dia.

- Eu fico muito chateado por tudo que eu vivi com o Oswaldo nesses onze meses no Botafogo. Fico triste, porque além do lado profissional criamos um vínculo de amizade. A relação dele com os jogadores sempre foi muito boa. Até com vocês da imprensa, ele sempre foi um cara muito educado. Então essa notícia me pegou um pouco de surpresa e eu fico chateado depois de um ano muito bom como o de 2013 - afirmou Bolívar, à Rádio Tupi.

Na tarde desta segunda-feira, clube e técnico se reuniram no Rio de Janeiro e acertaram - em comum acordo - a não permanência do comandante do time nos dois últimos anos. Apesar de ter sido sacramentada e anunciada na segunda, ao fim do último jogo do ano, domingo, no Maracanã, contra o Criciúma, o clima era de despedida. jogadores e treinador estavam emociados e na coletiva de imprensa, o treinador também falou em tom de adeus. Para ocupar a vaga deixada por Oswaldo, o Botafogo ainda não anunciou o novo treinador. Para Bolívar, o novo comandante deve ser à altura do antecessor.

- O elenco que temos e a grandeza do Botafogo requer um treinador do mesmo nível que o Oswaldo. A grande maioria deles (treinadores) estão empregados, mas não podemos esquecer que alguns treinadores que não tem essa fama de medalhão conseguiram grandes resultados, como o Marcelo Oliveira do Cruzeiro e o Vagner Mancini do Atlético-PR. A direção é muito coerente e vai saber escolher o novo treinador - disse Bolívar.