icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/12/2013
13:38

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina negou o pedido de habeas corpus à 12 torcedores presos pela barbárie envolvendo torcedores de Atlético-PR e Vasco na Arena Joinville, em partida válida pela última rodada do Brasileiro. Na última terça-feira, o desembargador Guilherme Nunes Bom publicou a decisão alegando que não há garantias de que os presos não participarão de novos atos de violência.

De acordo com o jornal Diário Catarinense, os 12 torcedores seriam: Agnaldo da Silva Reis, Rafael Enrique Marçal, Leonardo Rodrigo Borges, Luiz Felipe Menegatti Pereira, Rodrigo Augusto da Silva, Stevan Vieira da Silva, Gabriel Almeida Ziemer, Salatiel Dias Lima, Thiago Paese Weber, Daniel Gomes, Jorge Luiz de Oliveira Júnior e Willian Batista da Silva. Este último, inclusive, teve pedido negado em primeira e segunda instância.

- A decretação preventiva da prisão dos pacientes é medida que se impões, mormente que não se vislumbra garantia alguma de que, ao participar de novo evento público de massa, não venham praticar os mesmos crimes, dos quais estão sendo denunciados - decretou o desembargador na decisão, segundo o Diário Catarinense.

Até o momento, 24 torcedores estão presos em Joinville. Três vascaínos foram presos em flagrante no mesmo dia do jogo, enquanto outros 21, tanto atleticanos como torcedores do Vasco foram presos na operação "Cartão Vervelho", que envolveu as Polícias Civis de Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro, na última semana. Sete ainda seguem foragidos.