icons.title signature.placeholder Rodrigo Ciantar
15/03/2014
19:34

O clima ficou quente no Estádio Eucy Resende, em Saquarema, neste sábado, após a derrota do Botafogo para o Boavista, por 2 a 1. Um grupo de cerca de oito torcedores, aglomerados na parte superior da arquibancada, onde daria para avistar a passagem dos jogadores próximo ao vestiário, começou a reclamar bastante do revés. Até que, em certo momento, direcionou os xingamentos exclusivamente para Eduardo Hungaro, acusando o técnico de ter chamado a torcida de m...

- Ele xingou a gente de m... Disse que nossa torcida é de m... - repetia um torcedor, muito revoltado.

Questionado sobre o bate-boca entre torcida e comissão técnica, Hungaro disse entender o incômodo com mais um resultado negativo, disse que ninguém tem sangue de barata, mas afirmou que tais xingamentos partiram de um mesmo grupo que já vinha ofendendo treinadores anteriores no clube.

- Tudo normal, a torcida está aborrecida e ninguém está mais aborrecido do que a gente, Mas tem dois ou três rapazes que ficam sempre xingando a gente, em Moça Bonita também é assim e a comissão técnica acabou tendo essa discussão. Nada demais. Situação que eles não querem perder, nem a gente - disse Hungaro, durante coletiva, para depois voltar a tocar no assunto.

- Encaro com naturalidade, a torcida está coberta de razão, nunca vou me colocar contra torcida. O que foi discutido fica dentro do nosso ambiente e a gente está ali chateado. Mas ninguém tem sangue de barata. No jogo a gente tenta se manter equilibrado, mas esses dois ou três rapazes xingam bastante, já xingavam o Oswaldo, o Joel. A gente sabe que é a forma deles de torcer, respeita a paixão, peço desculpas se a gente não está conquistando o que eles esperam no Estadual - acrescentou.

Ainda durante a partida, alguns torcedores já haviam reclamado e xingado o treinador. O atacante Henrique também foi alvo da ira de alguns botafoguenses. Apesar do descontentamento, Hungaro acredita que a grande massa de botafoguenses está apoiando o time e espera casa cheia na terça-feira, para o jogo contra o Independiente del Valle (EQU), no Maracanã.