icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/04/2014
17:55

O funcionário público Fabrício Cypreste já pesou 198 quilos. Venceu o pavor, fez cirurgia bariátrica e reduziu o peso para 142 quilos. Engana-se quem pensa que ele estava preocupado com a saúde. A principal motivação para a mudança drástica foi o Flamengo.

- Operei para colocar o Manto - disse, referindo-se às roupas do Mengão.

- Eu viajava e via as pessoas com aquelas roupas maneiras, lançamentos de uniformes e eu não podia usar. Agora já posso usar e isso me deixa muito feliz - completou.

Além de não caber nas roupas, o peso começava a atrapalhar as viagens. Pito, como é conhecido, é embaixador do Fla no Espírito Santo e sempre acompanha o time.

- Estava com problemas de saúde. Tinha apneia do sono e corria o risco de ficar com falta de ar durante as viagens. Então, pensei: Ah não!, ficar sem viajar eu não vou. Eu já tinha vontade de fazer a cirurgia antes, mas sentia muito medo. O Flamengo me inspirou e me deu coragem - explicou.

> E você, tem alguma história de fanatismo #PELOFUTEBOL?
Conta pra gente no e-mail pelofutebol@lancenet.com.br, sua história pode aparecer aqui!

Como se vê, acompanhar o Fla nos estádios é a paixão de Pito. Ele já perdeu a conta das viagens que fez de Vila Velha ao Rio de Janeiro. Na estreia do rubro-negro na Copa do Brasil deste ano, ele foi até Alagoas para ver o jogo contra o Murici. Para ele não importa o adversário nem a fase do campeonato.

- Vou a 90% dos jogos, até contra o Bangu. Vou a qualquer coisa. O Flamengo é o Flamengo - declarou.

#PELOFUTEBOL

Nesses 90% de presença está a partida de estreia na Libertadores, em fevereiro, contra o León, no México. O perrengue durou três dias acordado dentro de aeroportos. Em São Paulo foram 12 horas de espera. Em Bogotá (COL) mais 18 e ainda foram oito horas na Cidade do México até pegar um "teco-teco" até a cidade de León.

- Tudo isso para chegar lá e encontrar só mais quatro brasileiros. Foi difícil, num país diferente, com uma língua estranha e com uma torcida muito hostil.

Mesmo com a derrota por 2 a 1 e um gasto de R$ 10 mil, a viagem valeu a pena.

- É o meu Mengão. O que eu ganho gasto com ele. Eu tinha economizado dinheiro para comprar um carro novo à vista, mas quando o Flamengo se classificou para a Libertadores eu já sabia que não ia comprar - finalizou.