icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/06/2014
22:31

Quatro dias de viagem, com cerca de 2,7 mil quilômetros percorridos de Buenos Aires até o Rio de Janeiro. Tudo isso dentro de um ônibus de 1962 e pouca possibilidade de acompanhar os jogos da seleção de Messi, já que os cinco ocupantes do veículo não têm ingresso para nenhuma partida.

Essa é a história incrível de Julian Torres Aguero, de 51 anos. O viajante, como se definiu ao ser perguntado sobre a profissão, não se arrepende da loucura de fazer esse esforço sem ingresso. O ônibus utilizado como transporte foi fabricado na Alemanha em 1962. Após ser abandonado por 15 anos, foi reformado e adaptado para ser um motorhome.

- Viemos para a festa. Quando mais eu poderei ir a uma Copa do Mundo? Na Rússia? Nunca. No Catar? Nunca. Vamos para a Fan Fest, tomar uma cervejinha e já está bom demais. Os jogos da Copa são um detalhe - afirmou o torcedor, que veio com seu filho, seu irmão e dois amigos.


O grupo chegou ao Rio de Janeiro na semana passada, mas não conseguiu ter acesso ao Maracanã e acompanhou a vitória sobre a Bósnia pela televisão. Depois foram para Belo Horizonte. Porto Alegre, onde a Argentina também jogou, ficou fora do roteiro.

- É muito longe. Vamos esperar a confirmação das oitavas de final em São Paulo e partiremos para lá, temos uns amigos que moram em Atibaia. Ficaremos por lá - contou. 

Enquanto isso, os argentinos e seu ônibus antigo vão fazendo a festa por onde passam.