icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
16/11/2014
19:54

Neste domingo, Tombense e Brasil de Pelotas se enfrentaram em Muriaé (MG) pelo segundo jogo da final da Série D. Após um empate por 0 a 0 na primeira partida, em Pelotas, as duas equipes repetiram o placar do primeiro confronto, no tempo normal, e o campeonato foi decidido nos pênaltis. Nas cobranças penais, o Tombense venceu por 4 a 2 e ficou com o título da quarta divisão.

Jogando em Muriaé, por conta do regulamento da CBF que obriga, para esse tipo de decisão, que a partida seja disputada em um estádio com capacidade para pelo menos dez mil torcedores, o Tombense jogou com quatro desfalques. O lateral-direito Juninho, o zagueiro Wellington e os volantes Denilson e Mateus, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, não atuaram.

O Brasil-RS também não pode contar com alguns de seus jogadores. os atletas Brock, Nunes, Jenner Zottele, Cirilo, Gustavo Martins, Ederson e Marcio Jonathan foram punidos pelo STJD e não atuaram. Além destes, Rafael Forster e Washington, suspensos, não puderam jogar. Com isso, o time gaúcho conviveu com drama de ter apenas seis jogadores no banco de reservas. Sendo dois deles, goleiros.

Mesmo precisando de uma vitória simples, ou qualquer empate com gols, o Brasil de Pelotas esteve, em grande parte do jogo, satisfeito com o placar, e não buscou furar o bloqueio do Tombense. Na segunda etapa, um cachorro invadiu o campo, paralisando a partida por alguns instantes. Na reta final, já com o Brasil-RS totalmente recuado, Alex Amado e Betinho trocaram empurrões e foram expulsos.

TÍTULO DECIDIDO NOS PÊNALTIS

Francismar, Joílson, Mazinho e Élvis marcaram para o Tombense. Nena e Fernando Cardozo converteram para o Brasil-RS. Coutinho isolou uma das cobranças da equipe mineira, enquanto os gaúchos viram Chicão mandar para fora uma cobrança e Léo Dias permitir defesa de Darley. Na última cobrança, Elvis converteu e levou o time de Tombos ao título da Série D.